Busca avançada
Ano de início
Entree

Actinobactérias simbiontes de Acromyrmex sp.: fonte potencial de novas biomoléculas para o controle de pragas e doenças

Processo: 09/13905-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Fernando Luis Cônsoli
Beneficiário:Aline Peruchi
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/59019-1 - Actinobacterias simbiontes de acromyrmex sp.: fonte potencial de novas biomoleculas para o controle de pragas e doencas., AP.R
Assunto(s):Controle biológico

Resumo

As formigas cortadeiras do gênero Acromyrmex mantêm duas espécies ectossimbiontes mutualistas altamente especializadas e verticalmente transmitidas. Uma delas é um fungo basidiomiceto cultivado para alimentação. A outra, representada por actinobactérias do gênero Pseudonocardia, é cultivada na cutícula de operárias de Acromyrmex para produzirem moléculas antagônicas ao crescimento de Escovopsis, um parasita específico do basidiomiceto cultivado por essas formigas. Os mecanismos de ação dessas actinobactérias sobre Escovopsis ainda não foram totalmente elucidados, e nada se sabe acerca de sua ação sobre organismos entomopatogênicos desses insetos. Isso abre possibilidades sem precedentes para exploração biotecnológica desses microrganismos. A ação de proteção desse simbionte pode ser dada por meio da produção de antifúngicos, fungistáticos, antibióticos e/ou enzimas líticas. Sabe-se que um dos principais mecanismos de defesa natural a patógenos e insetos é a produção de quitinases, as quais atuariam no principal componente estrutural da parede celular de fungos, além da cutícula e membrana peritrófica de insetos, a quitina. A ação das quitinases sobre a quitina tem sido considerada um alvo seletivo no controle desses organismos. Além disso, as quitinases estão relacionadas aos mecanismos de defesa das plantas contra patógenos e insetos. As actinobactérias, principalmente do gênero Streptomyces, são conhecidas pela sua capacidade de produzir quitinases e metabólitos antagônicos ao desenvolvimento de outros organismos (por exemplo, avermectinas), mas pouca informação existe sobre os demais gêneros. Ademais, outras enzimas e/ou metabólitos que porventura sejam produzidas, também podem ter ação contra fungos fitopatogênicos e insetos-praga. Assim, este trabalho tem por objetivo isolar essas actinobactérias, avaliar seu potencial uso no controle de pragas e doenças agrícolas e analisar a biossegurança das possíveis biomoléculas selecionadas.