Busca avançada
Ano de início
Entree

Fabricação de membranas de polissulfona e de membranas de polissulfonas nanocompósitas para micro e ultrafiltração na produção de água potável

Processo: 09/14092-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Ivanildo Hespanhol
Beneficiário:Talita Bernardino Li
Empresa:Ambihidro Engenharia Ambiental e de Recursos Hídricos Ltda. - ME
Vinculado ao auxílio:06/51800-3 - Produção de sistemas de membranas de polissulfona e de membranas de polissulfonas nanocompósitas de micro e ultrafiltração para tratamento de água para fins potáveis, AP.PIPE
Assunto(s):Tratamento de água   Qualidade da água   Nanocompósitos   Microfiltração   Ultrafiltração   Membranas filtrantes

Resumo

Face à significativa redução, na última década, dos custos de membranas, dos custos de sistemas de membranas e dos custos operacionais associados, particularmente os relativos à energia elétrica, não há dúvidas que esta se constitui na tecnologia emergente, a ser adotada pelas companhias estaduais e municipais de tratamento, para substituir, com vantagens, as diversas operações e processos unitários que compõem os sistemas convencionais de tratamento e para reduzir significativamente as grandes áreas necessárias para instalação de floculadores, decantadores, filtros e canais de interligação. Água potável de alta qualidade poderá, portanto, ser produzida através de mananciais extremamente poluídos com o emprego de membranas de microfiltração e ultrafiltração, sem a necessidade de coagular, flocular, sedimentar, filtrar e desinfetar. Da mesma maneira, efluentes industriais, particularmente os que possuem concentrações elevadas de compostos inorgânicos, poderão se beneficiar de sistemas de membranas, permitindo a produção de água com qualidade elevada para ser reusada em processos industriais, como água de reposição em torres de resfriamento e em caldeiras de alta pressão. Pelo fato de não produzir quaisquer tipos de membranas, o Brasil, assim como os demais países da América do Sul e da América Central, têm arcado com o pagamento de "royalties" e com custos elevados para importar sistemas de membranas utilizados para tratamento de água e de efluentes industriais. Face a essas características, o presente projeto objetiva desenvolver os fundamentos necessários para a produção de membranas no Brasil através do esforço integrado dos Departamentos de Engenharia Metalúrgica e de Materiais-PMT, do Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária -PHD e do Centro Internacional de Referência em Reúso de Água - CIRRA/IRCWR, todos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Serão produzidas membranas de polissulfona e de membranas nanocompósitas, também de polissulfona, para micro e ultrafiltração, aproveitando a evolução da ciência emergente da nanotecnologia, que trará grandes benefícios para o desenvolvimento de produtos de alta tecnologia.