Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto 1 para Bolsa TT3: análise de surfactantes (mesmo título da bolsa aprovada no relatório científico do Projeto JP vinculado)

Processo: 09/15782-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Adriano Mesquita Alencar
Beneficiário:Jimmy Mauricio Valencia Rivas
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/06996-7 - Investigação da mecânica pulmonar em múltipla escala, AP.JP
Assunto(s):Fluidos complexos   Surfactantes   Pulmão

Resumo

O reconhecimento que a tensão superficial desempenha um papel dominante na mecânica pulmonar foi um dos marcos da fisiologia pulmonar. Existem vários tipos de surfactantes, indo de simples sabões, detergentes e óleos até moléculas biológicas complexas como lipídios e proteínas encontradas no surfactante pulmonar endógeno e em vários surfactantes pulmonares exógenos.O surfactante pulmonar é uma mistura de aproximadamente 90% de lipídios e 10% de proteínas (SP-A, SP-B, SP-C e SP-D) que recobre toda superfície alveolar dos pulmões dos mamíferos. Devido principalmente a sua natureza fosfolipídica, o surfactante pulmonar endógeno apresenta uma característica que o difere dos surfactantes simples como os detergentes: a sua tensão superficial não é constante. Os surfactantes extraídos de animais e purificados para o uso clínico apresentam na sua composição apenas as proteínas hidrofóbicas SP-B e SP-C, uma vez que as proteinas hidrofílicas SP-A e SP-D são perdidas durante o processo de isolamento e purifição. A tensão superficial do surfactante pulmonar cai à medida que a superfície alveolar vai se tornando menor, reduzindo a tendência de colapso alveolar durante a expiração. Já quando a superfície dos alvéolos vai aumentando, o que ocorre durante a inspiração, a tensão superficial do surfactante pulmonar também aumenta, reduzindo a energia necessária para inflar os pulmões. Assim, o surfactante pulmonar tem um papel fundamental na manutenção da mecânica respiratória.O Instituto Butantan produz surfactante pulmonar para uso clínico. Todavia, esse surfactante ainda não supre todos os critérios ideais para a aplicação em crianças que nascem prematuramente e necessitam de tratamento com surfactante exógeno.