Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação dos efeitos do CPAP e do AIO isoladamente ou associados ao treinamento físico aeróbio na Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono

Processo: 09/18369-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2010
Vigência (Término): 31 de outubro de 2011
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Lia Rita Azeredo Bittencourt
Beneficiário:Gabriela Costa Pontes Luz
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14303-3 - Center for Sleep Studies, AP.CEPID
Assunto(s):Odontologia

Resumo

Introdução: Ainda não está claro se o treinamento físico (aeróbio) associado ou não ao CPAP e ao aparelho intra-oral (AIO) é mais eficaz na redução dos sintomas da SAOS do que o tratamento exclusivamente com CPAP ou AIO. Objetivo: Em pacientes com SAOS moderada, avaliar o efeito sobre as medidas subjetivas e objetivas do sono, a qualidade de vida e o estado de humor de diferentes formas de tratamento: treinamento físico aeróbio isolado de 2 meses; tratamento com CPAP isolado; tratamento com AIO isolado; treinamento físico aeróbio 2 meses associado ao CPAP e ao AIO. Casuística e Métodos: Quarenta e cinco pacientes do gênero masculino (25-65 anos, sedentários, IMC<35kg/m2, 15/h30/h, Escala de Sonolência de Epworth >9) serão divididos em três grupos de tratamento: Aeróbio (A, n = 15), CPAP (CPAP, n=15) e AIO (AIO, n = 15). O grupo exercício aeróbio será submetido exclusivamente a 2 meses de exercício aeróbio para a determinação do efeito isolado desse tipo de exercício na SAOS moderada. Os pacientes dos grupos CPAP e AIO completarão dois meses de tratamento com os aparelhos, para então a análise isolada dos efeitos desses dois tratamentos. Em uma segunda etapa, após 2 meses de exercício físico aeróbio associado ao CPAP e ao AIO, esses pacientes serão avaliados novamente para a determinação do efeito associado do CPAP e do AIO com o exercício físico. Serão avaliados os parâmetros do sono subjetivos (questionário de distúrbios do sono, Escala de Sonolência de Epworth, diários do sono) e objetivos (polissonografia), a qualidade de vida (SF-36), o estado de humor (POMS) e as medidas antropométricas (circunferência cervical e composição corporal), além do teste de esforço incremental (ergoespirometria) e do teste de uma repetição máxima (1RM).