Busca avançada
Ano de início
Entree

Microscopia eletrônica de varredura e espectrometria de energia dispersiva de minerais diagenéticos das unidades Irati, serra alta, Teresina e pirambóia (aux. pesq. processo: 2009/52270-6)

Processo: 10/01188-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:André Oliveira Sawakuchi
Beneficiário:Thais Rossi de Alencar
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/52270-6 - Evolução termal do Sistema Petrolífero Irati-Pirambóia, Bacia do Paraná: relação com a geração e migração de hidrocarbonetos, AP.R
Assunto(s):Microscopia eletrônica de varredura   Rochas sedimentares   Sedimentologia   Bacia do Paraná

Resumo

Este projeto de bolsa de Treinamento Técnico integra-se ao projeto Auxílio à Pesquisa FAPESP intitulado "Evolução termal do Sistema Petrolífero Irati-Pirambóia, Bacia do Paraná: relação com a geração e migração de hidrocarbonetos". Dentre os objetivos principais desta pesquisa, destaca-se a caracterização dos minerais diagenéticos das unidade Irati, Serra Alta, Teresina e Pirambóia. O uso combinado da microscopia eletrônica de varredura (MEV) e da espectrometria de energia dispersiva (EDS) permite caracterizar e/ou identificar microfeições ou fases químico-mineralógicas de materiais diagenéticos. Assim, as finalidades do estudo via MEV-EDS podem ser as mais variadas, em âmbito acadêmico ou aplicado. No campo da diagênese, o MEV-EDS permite, por exemplo, a distinção de textura e mineralogia de cimentos, o detalhamento de deformações produzidas por processos microtectônicos e a caracterização da forma e do grau de porosidade intra e intergranular. Assim, no âmbito do conteúdo científico do projeto, a função do bolsista será a de dar apoio técnico à caracterização micromorfológica e química de produtos diagenéticos das unidades Irati, Serra Alta, Teresina e Pirambóia, via MEV-EDS.As seguintes atividades podem ser destacadas, na ordem provável de aprendizado e execução:1. Acompanhamento da rotina analítica do Laboratório de Microscopia Eletrônica de Varredura.2. Aprendizado em técnicas de preparação de amostras.3. Pré-preparação e montagem de amostras de rocha nos stubs.2. Recobrimento de amostra de rocha por ouro e/ou carbono, em câmara de argônio.3. Realização de testes prévios de condutibilidade em amostras de rocha.4. Operação do aparelho MEV em baixos aumentos (menor risco de danificação do equipamento), com ênfase na caracterização da textura ultramicroscópica dos cimentos das unidades litoestratigráficas em estudo.5. Operação do EDS para caracterização química do cimento em amostras das diferentes unidades litoestratigráficas.6. Operação do MEV a altas magnitudes, para caracterização fina de feições texturais dos cimentos.7. Apoio ao desenvolvimento de métodos de preparação de amostras e microscopia, adaptados à natureza das rochas sedimentares em questão.Após etapa de aprendizado nas técnicas de preparação de amostras e operação do MEV-EDS, a qual esta prevista a duração de 7 meses, o bolsista se dedicará à preparação e análise das amostras de rocha das unidades Irati, Serra Alta, Teresina e Pirambóia nos meses subseqüentes.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.