Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo genético e do potencial de leveduras silvestres isoladas de diversas regiões brasileiras visando a produção de bioetanol

Processo: 10/09698-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Francisco Maugeri Filho
Beneficiário:Mayla Muniz Ramos
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/52198-3 - Estudo genético e do potencial de leveduras silvestres isoladas de diversas regiões brasileiras visando a produção de bioetanol, AP.R
Assunto(s):Engenharia genética   Leveduras   Celulase

Resumo

O etanol vem despertando de modo crescente a atenção de pesquisadores, empresas e governos. Isso decorre devido às perspectivas de esgotamento das fontes não-renováveis de combustíveis fósseis, assim como de preocupações de natureza ambiental, relacionadas à emissão de substâncias que comprometem o meio ambiente. O estabelecimento de metas extremamente ambiciosas para o aumento do consumo do etanol nos próximos anos, principalmente nos países desenvolvidos, requer um aumento substancial da produção de etanol e, nesse sentido, estimula a pesquisa e o desenvolvimento de novas matérias-primas para o etanol, como a biomassa lignocelulósica. No entanto, os resíduos lignocelulósicos que são abundantes, como a bagaço da cana, não são convertidos em etanol porque são polímeros complexos que as leveduras não conseguem metabolizar. Assim, caso se deseje utilizar uma levedura com características de produção de etanol diretamente de fontes lignocelulósicas, faz-se necessário modificar geneticamente as leveduras existentes, com a remoção de características genéticas indesejadas e o acréscimo de genes (de outro microrganismo), para que possam degradar os polímeros e reluzi-los a açúcares mais simples e assim serem absorvidos no processo de fermentação, produzindo o bioetanol. Em face disto, este trabalho tem como objetivo estudar as propriedades lignocelulolíticas de leveduras silvestres isoladas de diversas regiões brasileiras, bem como realizar um estudo genético destas leveduras visando a produção de bioetanol. As leveduras são uma classe de microrganismos pouco estudada quanto à secreção natural de celulases, assim, a partir de leveduras silvestres isoladas de diversas regiões do país, será realizada uma etapa de seleção das cepas que apresentarem capacidade de produção de celulases. Após a seleção das leveduras, será realizada a identificação e caracterização genética destas leveduras no Laboratório de Genômica e Proteômica do Instituto de Biologia da UNICAMP. Determinado os genes específicos de celulase, estes serão isolados e seqüenciados para posterior expressão na levedura Saccharomyces cerevisiae. Por fim, serão realizadas fermentações utilizando o microrganismo geneticamente modificado para produção de bioetanol de celulose.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Mutações benéficas 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
Mutações 
benéficas