Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecção de Arabidopsis thaliana com Xylella Fastidiosa, diagnóstico e avaliação das plantas transformadas

Processo: 10/17332-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Willian Eduardo Lino Pereira
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50840-7 - Estudo funcional de genes de Citrus reticulata associados a resistência a clorose variegada dos citros através da superexpressão em Citrus sinensis e Arabdopsis thaliana, AP.R
Assunto(s):Transformação genética   Interação planta-patógeno

Resumo

Economicamente, a citricultura é uma das mais importantes culturas presentes no Brasil, respondendo por um faturamento anual da ordem de 1,5 bilhões de dólares. Entretanto, algumas doenças, como a clorose variegada dos citros (CVC) causada pela bactéria Xylella fastidiosa, causam danos de aproximadamente 122 milhões de dólares ao ano à citricultura. Todas as variedades de laranja doce são afetadas pela doença diminuindo fortemente a produção de suco concentrado, principal produto de exportação relacionado ao citros. Sabe-se que programas de melhoramento vegetal são de fundamental importância, mas ainda representam um desafio à medida que a citricultura se expande apoiada em baixíssima variabilidade genética e na impossibilidade de acompanhar o avanço das pragas e doenças na mesma proporção do crescimento da cultura. A necessidade de ampliação das bases genéticas atuais dos citros impulsiona a continuidade de programas de melhoramento apoiados em ferramentas de biotecnologia, dessa maneira, a utilização de genes com características desejadas de outros organismos poderia auxiliar no surgimento de novas características no organismo transformado, como por exemplo resistência a patógenos.No que se refere a citros, há um agravante que dificulta o estudo de genes de interesse em plantas transformadas - programas tradicionais de melhoramento visando, entre outras características a resistência a patógenos, sempre esbarraram em obstáculos de ordem genética (alta heterozigosidade, incompatibilidade, longos ciclos de seleção etc.) e botânica (principalmente apomixia nucelar adventícia e juvenilidade), característicos do grupo citros. Por outro lado, A. thaliana, uma planta modelo em estudos de transgenia, poderia fornecer respostas acerca do envolvimento desses genes com a resistência mais rapidamente. Esta planta tornou-se essencial para estudos, a partir de meados da década de 80, devido a disponibilidade de diversas informações e ferramentas, como seqüencia total de seu genoma, conhecimento de marcadores moleculares e uma ampla coleção de mutantes sítio dirigidos, além da facilidade da obtenção de transgênicos e um ciclo de vida curto.A infecção de A. thaliana por X. fastidiosa seria, portanto de fundamental ajuda no entendimento das funções de genes de interesse em resposta a bactéria, além de ser inédita. A caracterização do desenvolvimento da sintomatologia nesse caso poderia auxiliar em diversos trabalhos futuros.