Busca avançada
Ano de início
Entree

Asma na gestação: efeitos na vitalidade fetal, complicações maternas e perinatais

Processo: 10/19192-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Roseli Mieko Yamamoto Nomura
Beneficiário:Renata Franco Pimentel Mendes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Obstetrícia   Asma   Sofrimento fetal

Resumo

A asma na gestação é considerada fator de risco para a gestante e para ao feto, com aumento significativo do risco de complicações como sofrimento fetal, prematuridade, baixo peso ao nascer, pré-eclampsia, mortalidade Peri-natal. Objetivos: Este estudo visa avaliar a vitalidade fetal nas gestantes asmáticas com diagnóstico prévio à gestação, com o objetivo de estudar os efeitos da gravidade da doença no comprometimento da vitalidade fetal, bem como as complicações maternas e perinatais. Método: serão analisados retrospectivamente 170 casos de gestantes asmáticas atendidas na Clínica Obstétrica do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de São Paulo. Critérios de inclusão: pacientes entre 15 e 44 anos, diagnóstico de asma prévio à gestação, parto realizado nesta instituição, acompanhamento pré-natal no ambulatório especializado de pré-natal desta instituição, início do pré-natal antes da 28ª semana, que tenha comparecido em pelo menos 4 consultas de pré-natal. Os critérios de exclusão serão: falta de dados suficientes no prontuário da paciente, gestação múltipla, peso do recém-nascido menor do que 500 gramas, idade gestacional menor do que 22 semanas ou maior que 45 semanas; complicações maternas como: malformação uterina, tumor uterino, colo uterino impérvio, placenta prévia; comorbidades maternas presentes anteriormente a gestação como: doenças mentais, dependência de substancias químicas, doença renal crônica, diabetes (não gestacional), imunodeficiências, doenças cardíacas, outras doenças pulmonares crônicas e doenças infecciosas. Serão avaliadas variáveis maternas clínicas referentes à gravidade e controle da asma, necessidade de internação para controle de crises agudas bem como a medicação utilizada. Serão avaliados os dados sobre tipo de parto, complicações no parto e idade gestacional. Para investigar o comprometimento da vitalidade fetal, serão coletados os dados de exames de vitalidade fetal: cardiotocografia, perfil biofísico fetal e dopplervelocimetria obstétrica, realizados no terceiro trimestre gestacional e comparados com os resultados perinatais: ocorrência de restrição do crescimento fetal, insuficiência placentária, sofrimento fetal, alterações do volume de líquido amniótico, ocorrência de líquido meconial, peso do recém-nascido e índices de Apgar.