Busca avançada
Ano de início
Entree

"aspectos microbiológicos em solo sob plantio consorciado de Eucalyptus grandis e Acacia mangium."

Processo: 10/08915-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso
Beneficiário:Mylenne Calciolari Pinheiro da Silva
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/17527-6 - Aspectos microbiológicos em solo sob plantio consorciado de Acacia mangium e Eucalyptus grandis (plantação recém-instalada), AP.R
Assunto(s):Nitrogenase   Eucalipto   Microbiologia

Resumo

Os eucaliptos são árvores nativas da Oceania, plantas dominantes na paisagem deste continente, sendo já identificadas mais de 600 espécies pertencentes ao gênero Eucalyptus. Foi introduzido no Brasil no inicio do século passado, no qual existem até hoje muitas áreas plantadas, sobretudo no estado de Minas Gerais. Entre as espécies mais utilizadas no país, pode-se citar o E. globulus, E. urophylla e E. grandis. O rápido crescimento, com corte estimado entre 6 a 7 anos para produção de celulose e de 12 a 14 para corte e utilização de madeira sólida, levou este gênero ao "status" de culturas com importância econômica. Contudo, estas espécies apresentam alto potencial de exportação e depleção de estoques de N e outros nutrientes dos ecossistemas, acarretando ao longo prazo em diminuição da produção e deficiência nos teores de nutrientes do solo. O risco de perdas de nutrientes, principalmente N e P, são elevados em solos sob plantio monoespecífico de eucalipto. O N e P são elementos essenciais para o desenvolvimento da planta, sendo limitantes para tal. Formas de P em solos tropicais intemperizados estão muitas vezes indisponíveis para as plantas, assim como o nitrogênio que, no caso de plantios de árvores de crescimento rápido, como o eucalipto, é reduzido com sucessivas rotações. Soma-se ainda a pouca resposta de cultivos de eucalipto à fertilização, assim como o alto custo desta aplicação, inviabilizando muito a plantação e a manutenção destas áreas. Neste contexto, visando melhorias para contornar ou reverter este problema, vêm sendo estabelecidos plantios mistos de eucaliptos com leguminosas arbóreas fixadoras de N, a fim de melhorar os teores de N e P no solo. Tal mistura pode levar a melhoras na ciclagem biogeoquímica e saúde do solo, no qual os microrganismos estão diretamente ligados. Neste estudo, a leguminosa selecionada (Acacia mangium) vem apresentando bom desenvolvimento em consórcios com eucalipto. O estudo da modulação imposta por este consórcio sobre a diversidade e atividade de microrganismos no solo, assim como na densidade e diversidade de fungos micorrízicos arbusculares (FMA), se faz necessária a fim de obter maiores informações sobre a saúde do solo e ciclagem de nutrientes e favorecer formas de manejo mais adequadas, visando à sustentabilidade ambiental.