Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da restrição de sono na ingestão alimentar e no metabolismo pós-prandial de indivíduos obesos

Processo: 10/16530-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Marco Túlio de Mello
Beneficiário:Aline de Almeida Millani Gomes Carneiro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/05657-2 - Influência da restrição de sono na ingestão alimentar e no metabolismo pós-prandial de indivíduos obesos, AP.R
Assunto(s):Sono   Privação de sono   Ingestão de alimentos   Obesidade

Resumo

A redução do tempo de dormir tornou-se um hábito comum na atualidade, guiado pelas exigências e oportunidades da sociedade moderna. Alguns estudos têm proposto que a restrição de sono seria um importante fator para predispor à obesidade. Diante disto, o objetivo deste estudo será avaliar os efeitos da restrição de sono no controle da ingestão alimentar e no metabolismo pós-prandial em indivíduos obesos, e se o prejuizo fisiológico é maior quando se dorme mais tarde ou se acorda mais cedo do que o habitual. Para tanto, serão selecionados 20 adultos jovens, sendo 10 indivíduos obesos e 10 indivíduos eutróficos. Ambos os grupos serão submetidos a 3 etapas de estudo. A primeira etapa consistirá das avaliações basais: Registro alimentar de 7 dias, Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh, Escala de sonolência de Epworth, Questionário de Horne e Ostberg, exames bioquímicos, polissonografia e composição corporal (IMC e Pletismografia). Na segunda etapa os voluntários serão submetidos a 3 condições de sono cross-over randomizadas: normal (8h), restrição com início do sono no horário habitual(4h) e restrição com final do sono no horário habitual (4h). Em cada condição, na primeira noite os voluntários receberão um jantar padronizado e permanecerão em jejum até as 8:00 horas do dia seguinte. Às 8:00 horas serão iniciadas as coletas de amostras de sangue a cada 1 hora, com duração de 24 horas. Durante a permanência no laboratório, serão oferecidas 3 refeições ao longo do dia, sendo aplicadas escalas visuais análogas antes e após cada refeição para avaliar a fome e o apetite por diferentes categorias de alimentos.