Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da variabilidade genética dos pinguins de humboldti e Magalhães nas colônias da América do Sul

Processo: 10/01123-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:João Stenghel Morgante
Beneficiário:Gabriella Cardoso Maria
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/08624-8 - Pinguins sul-americanos como um modelo em estudos de genética da conservação: variabilidade genética, filogeografia e mudanças climáticas., AP.R
Assunto(s):Genética populacional   Repetições de microssatélites   Características da população   América do Sul

Resumo

Os pingüins são considerados boas espécies indicadoras da qualidade ambiental. A busca por espécies indicadores de qualidade ambiental são fundamentais para a conservação dos ecossistemas e a sustentabilidade econômica de muitos países. Os pingüins por alimentarem se diretamente de recursos disponíveis em correntes de águas frias, provêm um sinal da produtividade oceânica. Sabe-se que em anos de El-Ninõ, o aquecimento das águas superficiais oceânicas causa redução na disponibilidade de peixes nas correntes da costa pacífica da América do Sul. Este fato que faz com que os animais tenham que forragear por áreas mais extensas, gastando mais tempo e energia para encontrar alimento. Dentro desse contexto o presente estudo propõe a variabilidade genética dos pinguins, Spheniscus humboldti e S. magellanicus, através dos marcadores microssatélites, nas colônias da América do Sul. Para alcançarmos essa meta as amostras serão coletadas ao longo da distribuição dessa espécie na América do Sul. As amostras serão coletads, através da colaboração com instituições de pesquisa estrangeiras, financiadas por verbas do edital CNPQ- Prosul. A determinação da variabilidade genética dentro e entre populações e espécies serão estimadas através de 8 microssatélites. Como resultado desse projeto, esperamos avaliar o estado de conservação dos pingüins de Humboldt na América do Sul, para que possa ser usado como indicadores ambientais contra o aquecimento global.