Busca avançada
Ano de início
Entree

Morfologia do miocárdio de Calomys callosus : infecção crônica por cepas de duas principais linhagens filogenéticas de Trypanosoma Cruzi, seguida de imunossupressão

Processo: 08/04765-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Noemi Nosomi Taniwaki
Beneficiário:Julianna Kesselring Romero
Instituição-sede: Instituto Adolfo Lutz (IAL). Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/00860-9 - Morfologia do miocárdio de Calomys callosus:infeccao crônica por cepas das duas principais linhagens filogenéticas de Trypanosoma cruzi, seguida de imunossupressão, AP.R
Assunto(s):Microscopia confocal   Calomys callosus   Microscopia eletrônica   Trypanosoma cruzi   Miocárdio

Resumo

Atualmente a doença de Chagas aguda no Brasil constitui um evento extremamente raro. Segundo relatos das Secretarias de Vigilância em Saúde, a doença está controlada, devido a interrupção da transmissão vetorial pelo Triatoma infestans e do controle da transmissão transfusional com a introdução de exames sorológicos nos bancos de sangue. No entanto, no Brasil há cerca de 8 milhões de pessoas infectadas com o T. cruzi, e sabe-se que uma pequena proporção desses indivíduos infectados poderão vir a desenvolver os sintomas cardíacos e/ou digestivos que caracterizam a forma crônica da doença. Pacientes chagásicos crônicos quando imunodeprimidos estão sujeitos à reativação da doença com características de fase aguda da infecção. Hoje em dia, um grande número de pessoas infectadas pelo parasita vivem em grandes cidades, onde casos de AIDS e outras doenças imunossupressoras são mais comuns, desta forma, a perspectiva de crescimento no número de reativações é crescente. Apesar de intensos estudos, não há detalhes estruturais da disposição dos parasitas nos tecidos após a reativação da doença de Chagas por imunossupressão. Neste trabalho propomos analisar os aspectos morfológicos do miocárdio de Calomys callosus infectado pelo T. cruzi com cepas de duas principais linhagens filogenéticas e comparar a resposta de cada cepa frente à reagudização. Calomys callosus serão divididos em dois grupos e infectados respectivamente com parasitas da cepa G (T. cruzi I) e cepa Y (T. cruzi II) e serão imunossuprimidos em diferentes períodos.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.