Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comparativo da diversidade e da fenologia reprodutiva e vegetativa entre borda e interior num fragmento de Cerrado em Itirapina, São Paulo

Processo: 10/20702-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Leonor Patricia Cerdeira Morellato
Beneficiário:Bruna de Costa Alberton
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/59779-6 - Estudo comparativo da diversidade e da fenologia reprodutiva e vegetativa entre borda e interior num fragmento de Cerrado em Itirapina, São Paulo, AP.R
Assunto(s):Frutificação   Diversidade   Fenologia   Dispersão de sementes   Cerrado   Mudança climática

Resumo

A vegetação de cerrado possui uma fisionomia bastante diversificada, desde formas campestres abertas, até formas mais densas como os cerradões. O cerrado brasileiro, principalmente na região do Estado de São Paulo, vem sofrendo um processo intenso de fragmentação, o que traz conseqüências deletérias para a biota nativa e sujeita os organismos restantes aos efeitos de borda. Estes efeitos, que incluem o aumento da temperatura e incidência de luz, maior influência de ventos e a diminuição da umidade relativa, podem afetar o comportamento fenológico da comunidade e as respostas fisiológicas das plantas e alterar a quantidade e características dos frutos produzidos. Entretanto, são raros os estudos fenológicos em cerrado com acompanhamento sistemático de indivíduos marcados. Este trabalho pretende analisar a influência da borda na fenologia reprodutiva e vegetativa, no padrão de frutificação e nas características dos frutos em uma área de cerrado em Itirapina, São Paulo. Os principais objetivos deste trabalho são: (i) comparar a fenologia reprodutiva e de mudança foliar da comunidade arbóreo-arbustiva que compõe a borda e o interior do fragmento, (ii) comparar a fenologia de frutificação, a proporção de espécies e indivíduos e a produção de frutos por síndrome de dispersão e entre borda e interior do cerrado, (iii) determinar as características morfológicas, químicas e a energia disponível nos frutos e como variam ao longo do tempo e espaço, e (iv) comparar a refletância dos frutos e folhas entre a borda e interior do cerrado e verificar como variam ao longo do tempo. Para isso será realizado o acompanhamento fenológico dos indivíduos desta área de cerrado, a contagem de frutos e sementes, tomada de medidas como tamanho e peso dos frutos, análises químicas primárias e dos compostos de defesa, refletância dos frutos e folhas e o levantamento das síndromes de dispersão das espécies. Esperamos poder responder se as variações climáticas e ambientais afetam a fenologia e produtividade de espécies lenhosas de cerrado.