Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão do Receptor Ativado por Protease do tipo 2 (par-2)em células do fluido crevicular de pacientes com periodontite crônica. análise por citofluorometria de fluxo

Processo: 11/00652-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Marinella Holzhausen Caldeira
Beneficiário:Henrique Aparecido Bueno da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/16605-0 - Efeito da terapia periodontal sobre a expressão de Receptor Ativado por Protease do tipo 2 (PAR-2) em pacientes com periodontite crônica, AP.R
Assunto(s):Doenças periodontais

Resumo

A associação do receptor tipo 2 ativado por protease (PAR-2) com a periodontite, uma inflamação crônica oral que leva à perda óssea e subseqüente perda do elemento dental, foi primeiramente sugerida por estudos in vitro os quais demonstraram que osteoblastos, células epiteliais orais e fibroblastos gengivais humanos expressam o PAR-2. Além disso, observou-se que a aplicação local de um agonista seletivo do PAR-2 (SLIGRL) causa infiltração granulocítica gengival e periodontite em ratos. Ainda, camundongos deficientes em PAR-2 (PAR-2-/-), apresentam menor inflamação decorrente de infecção por Porphyromonas gingivalis (Pg). Em nosso último estudo, demonstramos que na periodontite crônica, um aumento da expressão gênica do PAR-2 está associada com a presença de níveis elevados de mediadores pró-inflamatórios, atividade proteolítica total, proteinase 3 e com uma maior prevalência de Pg, produtor de gingipaína. No entanto, estes resultados não nos permitem afirmar qual(is) o(s) tipo(s) celular(es) que expressa(m) o PAR-2 e, mais importante, se a expressão gênica encontra-se aumentada em virtude da presença de doença periodontal ou se a mesma é uma característica constitucional que favorece o acometimento da doença. Desta forma, neste presente estudo, será avaliada em células creviculares a correlação entre a expressão gênica e proteica do PAR-2 (Real Time-PCR, Western blot) com os parâmetros periodontais clínicos na periodontite crônica em humanos, antes e após a terapia periodontal básica. Será então avaliada a expressão gênica específica da gingipaína na microbiota subgengival. Por final, a contagem diferencial de células do fluido crevicular será realizada com hematocitômetro e a imunolocalização do receptor nestas células será avaliada por citofluorometria de fluxo do fluido crevicular. Como resultado final deste estudo, espera-se observar uma diminuição da expressão do PAR-2 após terapia periodontal, confirmando o papel das proteases, principalmente gingipaínas, na regulação de sua expressão.