Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação genômica e não genômica do t3 e t4 na expressão gênica e protéica da leptina e adiponectina em células 3t3-l1

Processo: 11/02419-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Celia Regina Nogueira
Beneficiário:Fernanda Cristina Fontes Moretto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/16911-4 - Ação genômica e não genômica da triiodotironina (t3) na expressão gênica e protéica da leptina e adiponectina em células 3t3-l1, AP.R
Assunto(s):Cultura de células   Tri-iodotironina   Leptina   Endocrinologia

Resumo

A leptina e a adiponectina são adipocinas produzidas e secretadas pelos adipócitos, sendo que a leptina age no hipotálamo como sinal de saciedade e, deste modo, controla o peso corporal. A adiponectina aumenta a oxidação muscular dos ácidos graxos e reduz a concentração de glicose plasmática através do AMPK (adenina monofosfato quinase). Os hormônios tireoidianos (HT) estão essencialmente envolvidos na regulação do gasto energético e mantém uma relação ainda não completamente elucidada na regulação da expressão gênica e protéica da leptina. No que concerne a adiponectina, alguns estudos sugerem que a função tireoideana exerce influência sobre seus níveis séricos. A hipótese desse projeto é que o T3 age de forma não genômica sobre a expressão e secreção da leptina e adiponectina. Assim este trabalho tem como objetivo verificar a ação genômica e/ou não genômica de diferentes concentrações de T3 sobre a expressão gênica (mRNA) e protéica de leptina e adiponectina, em cultura de células 3T3-L1. Utilizaremos células embrionárias 3T3-L1, com características de pré-adipócitos, para avaliarmos se o T3 atua de forma genômica (efeito em horas) ou não genômica (efeito em minutos) sobre a regulação da expressão gênica e protéica da leptina e adiponectina. Também serão avaliadas as doses de T3 que realizam estas ações. Estas células serão diferenciadas em adipócitos, e tratadas com diferentes concentrações de T3 : 10-8 M, 10-7 M e 10-6 M, e em diferentes tempos: 15 e 30 minutos, 1, 2, 6, 12 , 24 e 48 horas. Nos tempos 15 e 30 minutos, 1 e 2 horas os grupos passarão pelos mesmos tratamentos na presença de Actinomicina D (5.0 pg/ml), inibidor da síntese de mRNA, para verificar se a expressão das adipocinas são dependentes da expressão gênica celular. Os grupos também serão submetidos ao tratamento com cicloexamida (50mM), inibidor da expressão protéica. Após o tratamento hormonal será avaliada a expressão gênica da leptina, adiponectina e dos receptores de HT (TR± e ²) por meio de RT-PCR em tempo real, também será verificada a expressão protéica das adipocinas por meio de Western blot. Se a via de ação do T3 for não genômica realizaremos a expressão protéica de ERK1/ERK2, p38 fosforiladas e não fosforiladas, através de Western Blot.