Busca avançada
Ano de início
Entree

Estrogênios ambientais em águas residuárias: análise dos efeitos biológicos, da distribuição dos compostos e desenvolvimento de estratégias de remoção

Processo: 11/05682-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Ambiental
Pesquisador responsável:Marcelo Antunes Nolasco
Beneficiário:Victor Mercurio Rodriguez Lopez
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50653-2 - Estrogênios ambientais em águas residuárias: analise dos efeitos biológicos, da distribuição dos compostos e desenvolvimento de estratégias de remoção, AP.R
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias   Disruptores endócrinos   Carvão ativado

Resumo

O processo crescente de urbanização tem levado ao aumento da população em áreas urbanas, e os impactos ambientais associados ocorrem a uma velocidade sem precedentes na história. Dentre esses impactos, destacam-se os das águas residuárias municipais, que coletam e transportam grande parte dos subprodutos desta urbanização intensa. Estratégias de saúde pública de tratamento dessas águas proporcionam redução de mortalidade, de doenças de veiculação hídrica e aumento da qualidade de vida. Entretanto, o desenvolvimento tecnológico permitiu o surgimento de novas substâncias cujo destino provável é o recurso hídrico. Dentre esses compostos emergentes destacam-se os estrogênios ambientais, que são moléculas que atuam no sistema endócrino, afetando o desenvolvimento embrionário, o tecido cerebral e cardiovascular, mesmo quando em concentrações muito baixas. Embora os efeitos destes compostos sejam relativamente bem estudados em outros países, não há trabalhos descrevendo a situação nacional. Neste projeto de pesquisa propõem-se investigar a distribuição destes compostos em Estações de Tratamento de Esgoto de São Paulo, seus efeitos no comportamento cerebral e distribuição de receptores de estrógeno (ER) e os fenótipos fisiológicos e celulares no tecido cardiovascular de animais-modelo. Além disso, pretende-se utilizar os ensaios em animais para determinar o grau de contaminação dessas águas, as quais serão submetidas a três estratégias de tratamento: carvão ativado, leveduras apresentando o domínio de ligação ao estradiol (LBD) do ER e esferas de agarose cobertas com LBD expresso em bactérias. Espera-se que os resultados deste trabalho possam responder com recomendações de tratamento específico das águas residuárias bem como quantificar os efeitos das concentrações disponíveis dessas moléculas na fisiologia animal.