Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos ecológicos das Rickettsioses causadas por Rickettsia rickettsii e Rickettsia parkeri em áreas de Mata Atlântica no estado de São Paulo

Processo: 11/05799-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcelo Bahia Labruna
Beneficiário:Danilo Gonçalves Saraiva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50113-8 - Aspectos ecológicos das Rickettsioses causadas por Rickettsia rickettsii e Rickettsia parkeri em áreas de Mata Atlântica no Estado de São Paulo, AP.R
Assunto(s):Amblyomma   Febre maculosa   Carrapatos   Rickettsia   Parasitologia   Rickettsia rickettsii

Resumo

A presente proposta está dividida em dois sub-projetos. O primeiro sub-projeto, relacionado à febre maculosa brasileira (FMB) causada por Rickettsia rickettsii, será conduzido na região metropolitana de São Paulo, onde o carrapato A. aureolatum é o principal vetor de R. rickettsii. Para tal, carrapatos e amostras de sangue de cães, pequenos roedores e aves silvestres serão colhidos durante 12 meses em sete áreas da região metropolitana, sendo 3 áreas endêmicas para FBM e 4 áreas não endêmicas (silenciosas). O objetivo deste estudo será entender as relações entre o carrapato A. aureolatum e seus hospedeiros em áreas endêmicas e silenciosas de febre maculosa a fim de identificar as razões da ocorrência da doença e o potencial dessa em se espalhar por outras áreas no entorno da região metropolitana de São Paulo. Para tal serão realizados estudos sorológicos nos animais capturados e moleculares nos carrapatos, incluindo análise de microsatelites nas diferentes populações de A. aureolatum. O segundo sub-projeto está relacionado à mais nova riquetsiose das Américas, relatada em março de 2010 através de um caso clínico contraído em Barra do Una, Município de Peruíbe, litoral sul de São Paulo. Este caso foi causado por uma nova cepa de Rickettsia parkeri, chamada cepa Mata Atlântica. O sub-projeto buscará aspectos ecológicos relacionados a R. parkeri cepa Mata Atlântica na própria região de Barra do Una. Para tal, serão realizados estudos sorológicos nos animais e moleculares nos carrapatos, incluindo a determinação do vetor desta nova riquetsiose, seus possíveis hospedeiros amplificadores e isolamento e estabelecimento do agente em cultivo celular. (AU)