Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação das operações unitárias de floculação e sedimentação em efluente de reator anaeróbio tratando vinhaça para fins de reuso

Processo: 11/05956-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Marcelo Loureiro Garcia
Beneficiário:Lucas Biondo
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/15984-0 - Produção de bioenergia no tratamento de águas residuárias e adequação ambiental dos efluentes e resíduos gerados, AP.TEM
Assunto(s):Vinhaça   Reúso da água   Digestão anaeróbia

Resumo

A vinhaça, resultado do processo de produção do etanol, pode ser tratada biologicamente em reatores anaeróbios, apresentando forte potencial no resgate de energia com a elevada produção de CH4 e H2. O efluente proveniente do tratamento biológico da vinhaça pode ser tratado físico-quimicamente por meio dos processos de coagulação, mistura rápida, floculação e sedimentação. O presente trabalho busca ajustar os melhores parâmetros de floculação e sedimentação para efluentes de reatores anaeróbios aplicados ao tratamento de vinhaça e, assim, verificar a possibilidade de reuso do efluente final.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RODRIGUES, ISABELLA JUNQUEIRA; FUESS, LUCAS TADEU; BIONDO, LUCAS; SANTESSO, CAROLINE ANTONELLI; GARCIA, MARCELO LOUREIRO. Coagulation-flocculation of anaerobically treated sugarcane stillage. Desalination and Water Treatment, v. 52, n. 22-24, p. 4111-4121, 2014. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.