Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da poluição atmosférica sobre o transporte mucociliar nasal, as propriedades do muco nasal e os marcadores inflamatórios em lavado nasal e condensado do ar exalado de controladores do tráfego da Cidade de São Paulo

Processo: 11/07298-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Naomi Kondo Nakagawa
Beneficiário:Cristiane Mayumi Kazama
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/51605-9 - Marcadores de defesa pulmonar e microcirculação, AP.JP
Assunto(s):Poluição atmosférica   Depuração mucociliar   Fisioterapia   Marcadores inflamatórios

Resumo

A poluição atmosférica tem sido associada a efeitos nocivos cardiovasculares, metabólicos e respiratórios, porém os mecanismos fisiopatológicos ainda são pouco esclarecidos. A cidade de São Paulo está entre as mais poluídas do mundo, sendo que os veículos automotores são a principal fonte de poluentes do ar. As vias aéreas superiores representam um ponto preferencial de impacto à inalação de poluentes atmosféricos. Estudos celulares e em modelos animais sugerem efeitos diretos de material particulado na produção de espécies reativas de oxigênio e efeitos indiretos através da liberação de mediadores inflamatórios estimulados por leucócitos. O presente estudo pretende avaliar os efeitos da exposição aguda à poluição atmosférica da cidade de São Paulo sobre o sistema respiratório, através de: (1) transporte mucociliar nasal por meio do teste da sacarina, (2) propriedades do muco nasal por meio da transportabilidade através da tosse e ângulo de contato, (3) quantificação de citocinas (TNF-a, IL-1b, IL-8, IL-10, e GM-CSF) e glutationa por técnica de imunoensaio (ELISA) em lavado nasal e condensado do ar exalado, (4) pH do lavado nasal e do condensado do ar exalado e (5) celularidade de lavado nasal de controladores de tráfego. Serão avaliados 70 indivíduos adultos do sexo masculino, trabalhadores da Companhia de Engenharia de Tráfego da cidade de São Paulo, não tabagistas ou ex-tabagistas (cessação há mais de um ano), com idade entre 20 e 55 anos, que tenham cursado o nível médio, e que aceitem participar do estudo após concordância com o termo de consentimento livre-esclarecido. Os resultados desse estudo poderão contribuir na compreensão de mecanismos fisiopatológicos de doenças respiratórias induzidas pela poluição atmosférica.