Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da adesão ao tratamento entre pacientes com insuficiência cardíaca

Processo: 11/08009-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Pesquisador responsável:Rosana Aparecida Spadoti Dantas
Beneficiário:Suemara Priscila Itokazu da Silva
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/10006-8 - O processo de reabilitação e suas interfaces com a qualidade de vida e cultura dos indivíduos fase II, AP.TEM
Assunto(s):Enfermagem cardiovascular   Tratamento farmacológico   Adesão   Insuficiência cardíaca

Resumo

Objetivos: avaliar a adesão farmacológica de pacientes admitidos para tratamento de insuficiência cardíaca (IC) descompensada segundo fatores sócio-demográficos e clínicos relacionados à adesão. Método: A coleta de dados será realizada por busca ativa de pacientes, com diagnóstico confirmado de IC sistólica descompensada, internados em dois hospitais públicos de Ribeirão Preto definida como o aparecimento de novos sinais ou sintomas ou a piora dos sintomas já existentes (FELKER et al., 2003) e associada ao não seguimento do esquema terapêutico ou a ocorrência de problemas agudos de saúde (FELKER et al., 2003; VILAS-BOAS; FOLLATH, 2006). Critérios de inclusão: pacientes adultos (18 ou mais anos); apresentem condições clínicas e tenham habilidade mínima de entendimento às questões dos instrumentos de coleta dos dados. Os dados serão coletados por entrevistas individuais utilizando-se a Medida de Adesão aos Tratamentos (DELGADO, LIMA, 2001). Os dados serão processados e analisados usando o programa IBM SPSS versão 18.0. Para responder ao primeiro objetivo serão realizadas análises descritivas. Para analisar a relação da adesão com variáveis sócio-demográficas (sexo, idade e escolaridade) e clinicas (tempo de doença, tipo e número de medicamentos, etiologia da IC) serão realizados testes qui-quadrado, t de Student para amostras independentes, ANOVA e de Tukey a fim de se determinar quais são as variáveis relacionadas à adesão ao tratamento farmacológico. O nível de significância adotado será de 0,05 para avaliação dos testes de hipóteses.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.