Busca avançada
Ano de início
Entree

Biologia dos coléteres foliares em Rubiaceae de cerrado e floresta estacional semidecidual do estado de São Paulo

Processo: 11/02488-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Silvia Rodrigues Machado
Beneficiário:Fernanda Tresmondi
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Anatomia vegetal   Secreção   Rubiaceae   Ecologia   Anatomia   Química

Resumo

Coléteres são estruturas responsáveis pela secreção de substância mucilaginosa ou resinosa, geralmente associados com a proteção ao meristema e aos órgãos em desenvolvimento contra dessecação. Estas estruturas constituem uma importante característica de Rubiaceae, ocorrendo na superfície adaxial ou margem das estípulas e brácteas, sendo descritos os tipos: padrão, padrão-reduzido, intermediário, dendróide e tipo-escova. Coléteres dendróides têm sido freqüentemente associados com a presença de nódulos bacterianos nas folhas; contudo, estudos realizados pela proponente mostraram a ocorrência de coléteres dendróides em espécie não-nodulada de Rubiaceae. Apesar do número de publicações sobre coléteres de espécies brasileiras ter aumentado nos últimos anos, muitos aspectos a respeito da diversidade morfológica, anatomia, ultra-estrutura e processos relacionados à secreção e à eliminação do exsudato a partir do protoplasto da célula secretora ainda são pouco conhecidos, constituindo, portanto, alvos importantes para pesquisa. O presente trabalho tem por objetivo investigar coléteres estipulares em ápices de ramos vegetativos de espécies de Rubiaceae ocorrentes em cerrado e floresta semidecidual do estado de São Paulo, sob o ponto de vista morfológico, químico e funcional. Estão sendo propostas para este estudo 21 espécies de Rubiaceae agrupadas em nove gêneros e cinco tribos, abrangendo três subfamílias; essas espécies foram selecionadas com base em levantamentos florísticos preliminares e registros de herbário. Para acompanhamento da dinâmica da secreção, serão selecionados cinco exemplares das espécies em estudo; em cada exemplar, serão marcados três ramos para registro das fenofases vegetativas, avaliação visual da presença de secreção em seus ápices, perenidade do coléter, presença de nódulos bacterianos e registros da ocorrência de herbivoria. Amostras de ápices vegetativos serão coletadas e processadas convencionalmente para estudos anatômicos, ultraestruturais e químicos. A análise das características celulares, especialmente das organelas envolvidas na secreção será complementada com a técnica ultracitoquímica do ZIO (Zinco-Iodo-Ósmio). Métodos bioquímicos serão empregados para extração de componentes das paredes celulares dos coléteres, sendo o material analisado por meio de técnicas colorimétricas e cromatográficas convencionais.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TRESMONDI, FERNANDA; CANAVEZE, YVE; GUIMARAES, ELZA; MACHADO, SILVIA RODRIGUES. Colleters in Rubiaceae from forest and savanna: the link between secretion and environment. NATURWISSENSCHAFTEN, v. 104, n. 3-4 APR 2017. Citações Web of Science: 4.
TRESMONDI, FERNANDA; NOGUEIRA, ANSELMO; GUIMARAES, ELZA; MACHADO, SILVIA RODRIGUES. Morphology, secretion composition, and ecological aspects of stipular colleters in Rubiaceae species from tropical forest and savanna. NATURWISSENSCHAFTEN, v. 102, n. 11-12 DEC 2015. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
TRESMONDI, Fernanda. Biologia dos coléteres foliares em Rubiaceae de cerrado e floresta estacional semidecídua do estado de São Paulo. 2015. 93 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.