Busca avançada
Ano de início
Entree

Memória discursiva da ditadura no século XXI: visibilidades e opacidades democráticas

Processo: 11/06629-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Vanice Maria Oliveira Sargentini
Beneficiário:Israel de Sá
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/03239-1 - Memória discursiva da ditadura no Século XXI: visibilidades e opacidades democráticas, BE.EP.DR
Assunto(s):Governo militar   Análise do discurso   Ditadura

Resumo

Nesta pesquisa partimos da observação de que, em distintas abordagens, diferentes memórias sobre os tempos ditatoriais são resgatadas na atualidade. Por um lado, a não abertura de documentos referentes ao período de ditadura militar no Brasil e a recusa em revisar a lei de anistia, e por outro a constante retomada, por meio de reedições e coletâneas de matérias da mídia dita "alternativa", bem como a grande quantidade de "especiais", matérias que revelam "novos" fatos daquele período, além de documentários, filmes e especiais televisivos, evidenciam um confronto discursivo que instaura a construção de uma memória pela mídia inscrita entre o democrático (a possibilidade de "dizer tudo") e o silêncio (o dizer à margem). Por meio da análise de textos enraizados no período ditatorial, como a mídia independente, mas que são constantemente retomados, reeditados e publicados atualmente (como exemplo, os jornais O Pasquim e Ex-); de edições especiais de revistas e jornais da segunda metade da primeira década do século XXI que tratam de fatos referentes àquele período, além de especiais televisivos (documentários, filmes e entrevistas), o presente trabalho pretende, com base nas proposições teóricas da Análise do Discurso de linha francesa em consonância com os estudos da Nova História e de uma abordagem pelos estudos da mídia, investigar e compreender o papel da memória na produção e (re)construção da história do período em que o Brasil esteve sob ditadura militar. Com isso, esta pesquisa objetiva investigar: a) o funcionamento discursivo da mídia dita alternativa na produção de sentidos de resistência, inscritos no humor e no sarcasmo, durante a ditadura militar brasileira; b) as mudanças de sentido que se estabelecem a partir da retomada e reedição de tais materiais já no século XXI; c) o funcionamento de discursos que circulam em um entrelugar e sua importância para a construção de uma história de determinado período; d) o papel da memória na contemporaneidade, cuja mídia articula práticas discursivas inscritas em um jogo intersemiótico, que relaciona o verbal e o não verbal e, como consequência, o efeito discurso na produção de memórias calcadas em diferentes linguagens. (AU)