Busca avançada
Ano de início
Entree

Fatores genéticos e ambientais que atuam na influência da Hsp65r de Mycobacterium leprae sobre o processo de envelhecimento e resposta imune de camundongos geneticamente selecionados

Processo: 11/01220-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunoquímica
Pesquisador responsável:Osvaldo Augusto Brazil Esteves Sant'Anna
Beneficiário:Estevam José Baldon
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imunobiologia   Gene hsp65

Resumo

As proteínas de choque térmico [Hsp] são moléculas filogeneticamente conservadas e envolvidas na estruturação, reestruturação e translocação de proteínas através das membranas, participando no crescimento celular e diferenciação, além de serem capazes de ativar diferentes células, alterar o padrão de produção de citocinas e modificar a expressão de marcadores celulares do sistema imune. Trabalhos verificaram que a resposta antigênica e o reconhecimento cruzado com as Hsp60 de vertebrados são dirigidos à Hsp65 e não à Hsp60 bacterianas, sendo a Hsp65 de M. leprae, de massa molecular aproximada de 57 kDa, considerada a principal proteína imunorreativa, participando, através do mimetismo molecular, do desencadeamento de diferentes processos crônico-degenerativos. Estudo anterior revelou a susceptibilidade de fêmeas envelhecidas HIII após a inoculação de 2,5 ¼g/mL de Hsp65r WT, as quais apresentaram redução do Tempo Médio de Sobrevida [TMS] em relação ao grupo controle ou inoculado com a proteína mutante K409A. As linhagens HIII e LIII, diferentemente da obtenção de animais isogênicos, são geneticamente modificadas para apresentar alta [H] ou baixa [L] reposta de anticorpos, tendo ampla importância biológica no estudo de susceptibilidade a infecções, aparecimento de doenças autoimunes e incidência de tumores; análises genéticas demonstraram que a característica produção quantitativa de anticorpos dessas linhagens está sob controle poligênico de 5 a 10 loci independentes. Nesse estudo serão avaliados possíveis mecanismos genéticos e ambientais envolvidos na susceptibilidade de camundongos após administração da Hsp65r WT de M. leprae. Para tal, machos e fêmeas das linhagens HIII e LIII serão cruzados para obtenção de híbridos F1 que, após atingirem 10-12 meses de idade, serão inoculados intraperitonealmente com 2,5 ¼g/mL [em 200 ¼L de PBS] das proteínas recombinantes de Hsp65, sangrados periodicamente e acompanhados quanto aos fenótipos de TMS, produção de anticorpos IgG e IgM anti-Hsp60/65, detecção de citocinas de padrões Th1, Th2 e Th17, fenotipagem celular e dosagem de colesterol, triglicerídeos, ureia sérica e creatinina. Os resultados obtidos serão comparados aos indivíduos parentais [HIII e LIII].