Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da ressuscitação volêmica sobre a variabilidade da frequência cardíaca em modelo de choque hemorrágico em suínos

Processo: 11/03312-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:José Otávio Costa Auler Junior
Beneficiário:Edgard Salomão Junior
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Choque hemorrágico   Anestesiologia   Variabilidade da frequência cardíaca   Eletrocardiografia

Resumo

A monitorização e a determinação do verdadeiro estado volêmico de pacientes submetidos a trauma/hemorragia por meio dos sinais vitais convencionais (freqüência cardíaca, pressão arterial, saturação arterial de oxigênio) é complexo pelo fato de suas alterações serem tardias na progressão do trauma. A resposta compensatória a hemorragia é guiada pelo sistema nervoso autonômico simpático e parassimpático. A literatura vem demonstrando que variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) pode ser empregada para monitorização da resposta autonômica compensatória dos pacientes, podendo detectar a deterioração de sua reserva fisiológica, identificando pacientes com resposta compensatória inadequada. O objetivo primário deste estudo é avaliar o comportamento das medidas indiretas da VFC (LF/HF e HF) em suínos durante choque hemorrágico e após reposição volêmica com solução cristalóide. Serão utilizados 16 suínos jovens, submetidos a hemorragia de 60% da volemia e avaliados por um período de 60 minutos sem reposição volêmica. Após esse período, os animais os animais serão subdivididos em sobreviventes e não-sobreviventes. Os animais sobreviventes serão tratados com solução de Ringer lactato e avaliados por um período de 180 minutos. A hipótese a ser investigada neste estudo é que a disfunção autonômica seja relacionada ao fato de alguns pacientes não desenvolverem uma resposta compensatória adequada à hemorragia grave e que haja uma correlação positiva entre as medidas de variabilidade cardíaca, a progressão do choque hemorrágico e a reposição volêmica, de maneira que tais informações possam ser úteis clinicamente como indicadores precoces de sobrevivência na vigência de hemorragia severa.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
JUNIOR, Edgard Salomão. Impacto da ressuscitação volêmica sobre a variabilidade da frequência cardíaca em modelo de choque hemorrágico em suínos. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.