Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressões idiomáticas neológicas dos anos 2000

Processo: 11/07616-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Ieda Maria Alves
Beneficiário:Huélinton Cassiano Riva
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Lexicologia   Lexicografia   Fraseologia

Resumo

Para esta pesquisa de pós-doutorado, Expressões idiomáticas neológicas dos anos 2000, o objetivo é articular o campo de estudos sobre neologismos, do grupo de pesquisa do CNPq "Projeto TermNeo: Observatório de Neologismos Científicos e Técnicos do Português Contemporâneo", liderado por nossa futura supervisora, Profª Drª Ieda Maria Alves, com as pesquisas que realizamos anteriormente, sobre as expressões idiomáticas (Eis), ou idiomatismos, dentro dos campos da Lexicologia e da Lexicografia, e continuarmos contribuir com o grupo de pesquisa do CNPq do qual fazemos parte, "Lexicologia e Lexicografia Contrastiva", liderado por nossa ex-orientadora, Profª Drª Claudia Maria Xatara. Dessa forma, vamos levantar os idiomatismos que surgiram no Brasil entre 2000 e 2009 no corpus jornalístico que alimenta a Base de Neologismos do Português Brasileiro. A Base, que cumpre o objetivo geral de coletar e analisar a neologia do português brasileiro contemporâneo, por meio de um corpus jornalístico, fornece subsídios para o estudo da evolução do léxico português em sua variante brasileira. O corpus jornalístico que alimenta a Base é constituído pelos jornais Folha de São Paulo e O Globo e pelas revistas Época, IstoÉ e Veja, analisadas a partir de janeiro de 1993. Nossa opção é o desenvolvimento de uma pesquisa que apresente as Eis da língua portuguesa do Brasil cuja gênese remonta aos anos 2000, ou seja, por meio da observação da Base, vamos recolher os idiomatismos que começaram a ser utilizados em nosso país no período correspondente à primeira década do século XXI, em um trabalho lexicológico que objetiva demarcar o surgimento de novas Eis em nossa língua e seu grau de lexicalização no que diz respeito às suas partes constitutivas (variabilidade) e sentido conotativo (metáfora a que se referem). Tal projeto constitui realmente um importante recurso para uma melhor compreensão das Eis, um dos mais eficazes artifícios imagéticos originados pela subjetividade, criatividade e herança cultural do homem, revelador da própria identidade do povo, numa interrelação entre léxico e cultura, indissociável na prática. Além disso, os idiomatismos resistem ao tempo, transformando interações entre os indivíduos em retrato de um momento histórico, o que nos leva a um encontro entre semântica e pragmática.