Busca avançada
Ano de início
Entree

Implementação de automação para estudo funcional de variantes estruturais da hemoglobina humana

Processo: 11/07681-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Maria de Fatima Sonati
Beneficiário:Vanessa de Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57441-0 - Alterações clínicas, celulares e moleculares nas hemoglobinopatias e em outras anemias hemolíticas hereditárias, AP.TEM
Assunto(s):Hemoglobinopatias   População do Brasil   Policitemia   Cianose   Hematologia

Resumo

A hemoglobina (Hb) humana encontra-se em elevadas concentrações nos glóbulos vermelhos do sangue, sendo responsável, primordialmente, pelo transporte de O2 dos pulmões para os tecidos. Constitui-se de dois pares de cadeias polipeptídicas (globinas), cada qual envolvendo um grupo prostético heme, que se liga reversivelmente ao O2. Mutações que afetam os genes responsáveis pela produção destas cadeias resultam em alterações estruturais, alterações no ritmo de síntese, ou produção persistente de Hb Fetal na vida adulta. Mais de 1.000 variantes estruturais já foram descritas, parte delas relacionadas a manifestações clínicas importantes. Destas, algumas apresentam alterações funcionais, que se traduzem em afinidade modificada pelo O2: quando elevada, resulta na produção compensatoriamente maior de hemácias (policitemia) e, se diminuída, resulta em cianose aos seus portadores. O Laboratório de Diagnóstico das Hemoglobinopatias do Departamento de Patologia Clínica da FCM/UNICAMP é um dos laboratórios de referência no país; nele foram descritas 14 variantes novas e detectadas cerca de 60 hemoglobinas raras. O método utilizado para análise funcional das variantes foi descrito por Rossi-Fanelli & Antonini em 1.958, e é totalmente artesanal e time-consuming. Assim, o presente projeto tem por objetivo padronizar as condições de automação para a realização dos estudos de comportamento funcional das hemogobinas em equipamento Hemox Analyzer (TCS Medical Products Division), recentemente adquirido pelo laboratório com recursos Fapesp. Adicionalmente, caracterizar funcionalmente duas das variantes detectadas, a Hb Chelsea [a2 38 (C3) Thr’Ile] e a Hb F-Valinhos [Gg46 (CD5) Gly’Ser], esta última recentemente identificada e em processo de descrição.