Busca avançada
Ano de início
Entree

A construção do nacional-popular na Revista Cultura Política

Processo: 11/02834-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Tania da Costa Garcia
Beneficiário:Nívea Lins Santos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Música   Estado Novo (1937-1945)   Folclore

Resumo

O objetivo da presente pesquisa é analisar de que maneira a idéia ou o conceito de folclore e de música, tanto popular quanto erudita, foram apropriados pela política cultural do governo de Getúlio Vargas, com base na revista Cultura Política - periódico predominantemente mensal de estudos brasileiros, editado no Rio de Janeiro e publicado de março de 1941 a outubro de 1945. Amparada pelo ideário do Estado Novo, Cultura Política foi uma iniciativa do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), com a finalidade de se constituir um centro de estudos brasileiros voltado para a definição e difusão do rumo das transformações políticas e sociais pretendidas para o país e, conseqüentemente, enaltecer uma relação harmônica entre Estado e sociedade. Vale ressaltar que o discurso político estadonovista teve como eixo norteador o nacional-popular: uma prática estratégica de apropriação de elementos da cultura popular no processo de reconfiguração da identidade nacional. Essa cultura popular, identificada no meio rural, foi tomada como um passado comum, em vias de extinção pelos avanços da modernidade. Muitos artistas estabeleceram uma relação marcante com as tradições populares, de modo a utilizarem do material folclórico para a composição de suas obras, na intenção de delimitar e consolidar uma identidade nacional.