Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de novos genes e vias moleculares responsáveis pelo pseudohipoaldosteronismo tipo 1

Processo: 11/03063-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Fabio Luiz Fernandes Rosa
Beneficiário:Fabio Luiz Fernandes Rosa
Anfitrião: Maria-Christina Zennaro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale (Inserm), França  
Assunto(s):Erros inatos do transporte tubular renal   Pseudo-hipoaldosteronismo   Receptores de mineralocorticoides   Hipertensão

Resumo

O pseudohipoaldosteronismo tipo 1 (PHA1) é caracterizado por perda de sal no período neonatal, desidratação, hipotensão, hipercalemia e acidose metabólica, apesar de concentrações plasmáticas elevadas de aldosterona e de renina. A forma renal do PHA1 é secundária, na maioria dos casos, a mutações no gene NR3C2 que codifica o receptor mineralocorticóide (MR). Em aproximadamente 25% das famílias com PHA1, entretanto, o defeito genético não foi encontrado. A identificação de novos genes e/ou novos mecanismos envolvidos na fisiopatologia do PHA1 pode ser importante para o aconselhamento genético bem como para a compreensão e tratamento da hipertensão arterial e outras doenças cardiovasculares ligadas à aldosterona. O presente estudo tem como objetivos a identificação de novos genes responsáveis pelo PHA1 e a caracterização fenotípica das famílias portadoras de PHA1 pertencentes à coorte europeia PHA1.NET. Para tanto, será realizada a pesquisa de mutações em genes-alvo da aldosterona em pacientes não portadores de mutações no NR3C2 e a análise transcripcional de resposta à aldosterona em linfócitos de pacientes portadores de PHA1 por meio de estudos de associação genômica (GWAS). Em seguida, será realizada a análise do fenótipo clínico dos indivíduos com PHA1 e a análise da expressão de genes-alvo da aldosterona e genes associados à inflamação e adesão celular em linfócitos de pacientes com PHA1. Finalmente, será efetuado o desenvolvimento de modelos celulares para o estudo da sinalização mineralocorticóide para a confirmação dos resultados obtidos. (AU)