Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da toxicidade do sedimento na Área de Proteção Ambiental Marinha do Litoral Norte, no entorno do Parque Estadual da Ilha Anchieta, Ubatuba, SP.

Processo: 11/02682-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Recursos Hídricos
Pesquisador responsável:Denis Moledo de Souza Abessa
Beneficiário:Tainá Garcia da Fonseca
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicidade   Bioensaio   Sedimentos   Áreas de conservação   Ecotoxicologia marinha

Resumo

A zona marinha de entorno do Parque Estadual da Ilha Anchieta, Ubatuba, atualmente encontra-se protegida pela Área de Proteção Ambiental Marinha do Litoral Norte, estabelecida pelo Decreto n° 53.525/2008. O intenso fluxo de visitas ao Parque durante todo o ano favorece a ocorrência de impactos na região de entorno, causados pelo tráfego e fundeio de embarcações, e o descarte de resíduos das embarcações, os quais podem liberar compostos tóxicos na coluna d´água e sofrerem deposição no compartimento sedimentar, entrando em contato com as comunidades biológicas locais. No presente projeto, pretende-se realizar a avaliação da qualidade dos sedimentos na área marinha adjacente ao Parque por meio de testes ecotoxicológicos, baseados em diferentes formas de exposição dos organismos aos possíveis contaminantes, verificando-se assim, se as atividades de uso público e diretrizes legais impostas pelas unidades estão de acordo entre si, no que diz respeito à manutenção da qualidade dos ecossistemas marinhos. Será realizada uma campanha de amostragem logo após o período de maior visitação, na alta temporada, nas praias centrais do Presídio, do Sapateiro, das Palmas e do Engenho, com detalhamento do delineamento amostral concluído após discussões com as gestoras das UC. Os bioensaios realizados serão: testes de sedimento integral desenvolvidos com o anfípoda Tiburonella viscana e o copépoda Tisbe biminiensis; e de interface sedimento-água com embriões recém fecundados do ouriço Litechynus variegatus. Ainda, o procedimento contará com análises dos conteúdos totais de carbonatos e matéria orgânica e da granulometria dos sedimentos. Ao final de cada teste, as a verificação de toxicidade será determinada por meio de testes estatísticos, fornecendo informações sobre a qualidade dos sedimentos amostrados, e eventualmente, auxiliando na gestão de uso público e da conservação da biodiversidade na área marinha em questão.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ABESSA, DENIS M. S.; ALBUQUERQUE, HEITOR C.; MORAIS, LUCAS G.; ARAUJO, GIULIANA S.; FONSECA, TAINA G.; CRUZ, ANA C. F.; CAMPOS, BRUNO G.; CAMARGO, JULIA B. D. A.; GUSSO-CHOUERI, PALOMA K.; PERINA, FERNANDO C.; CHOUERI, RODRIGO B.; BURUAEM, LUCAS M. Pollution status of marine protected areas worldwide and the consequent toxic effects are unknown. Environmental Pollution, v. 243, n. B, p. 1450-1459, DEC 2018. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.