Busca avançada
Ano de início
Entree

Quantificação do Mycobacterium leprae em lesões cutâneas de pacientes com hanseníase e em amostras de coxim plantar de camundongos infectados.

Processo: 11/09218-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Paula Favaro Trombone Garlet
Beneficiário:Michelle de Campos Soriani Azevedo
Instituição-sede: Instituto Lauro de Souza Lima (ILSL). Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/06122-5 - Avaliação do papel das células T regulatórias e Th17 na hanseníase humana e experimental: correlações com o espectro imunopatológico das lesões, níveis de expressão de metaloproteases e seus inibidores, e integração com o paradigma Th1/Th2, AP.JP
Assunto(s):Mycobacterium leprae   Reação em cadeia da polimerase em tempo real   Imunorregulação   Hanseníase

Resumo

A hanseníase é uma doença infecciosa crônica que afeta principalmente a pele e o sistema nervoso periférico e cujo agente etiológico é o Mycobacterium leprae. Este bacilo, o qual é obrigatoriamente intracelular, apresenta características peculiares tais como o tropismo pelas células de Schwann, além de macrófagos, e a condição ótima para a sua multiplicação ocorre entre 27ºC e 30ºC, justificando assim, a ocorrência da hanseníase em áreas superficiais e frias, tais com a pele, nervos periféricos, testículos e via respiratória superior. A neuropatia periférica é a principal causa de morbidade e é responsável pela maioria das deficiências e deformidades apresentada pelos pacientes com hanseníase. O diagnóstico da hanseníase é realizado por meio da análise clínica (número de lesões cutâneas e comprometimento dos nervos periféricos), histopatológica (coloração HE, análise do infiltrado celular e formação de granulomas) e baciloscópia (coloração de Faraco-Fite, contagem dos bacilos - expresso em cruzes: 0 a 6+). Assim, com a análise deste quadro é possível diagnosticar e classificar os pacientes dentro do espectro da hanseníase, a qual é composta por cinco formas (hanseníase tuberculóide, virchoviana, dimorfo-tuberculóide, dimorfo-dimorfo e dimorfo-virchoviano) e dois eventos reacionais (tipo I e tipo II). Neste contexto, a baciloscopia tem papel importante no diagnóstico e também na monitorização dos regimes quimioterápicos, porém é uma técnica exaustiva, com limitada sensibilidade e especificidade. Estudos recentes têm utilizado o Real Time PCR para quantificar o M. leprae, e apesar de descrito na literatura esta metodologia ainda não foi implantada no Instituto Lauro de Souza Lima (ILSL), já que até então não se possuía o aparelho para tal técnica. Com a aquisição do aparelho e após selecionar os pacientes envolvidos neste estudo, o nosso objetivo será quantificar o M. leprae nas lesões cutâneas e relacionar estes resultados com os achados clínicos, histopatológicos e baciloscópico, e assim estabelecer a técnica de Real Time PCR como uma ferramenta útil no diagnóstico da hanseníase. Além disso, o Real Time PCR será utilizado para quantificar M. leprae proveniente do coxim plantar de camundongos, já que a inoculação dos bacilos no coxim plantar de camundongos, conforme a técnica de Shepard, é um importante modelo utilizado para na pesquisa de questões básicas a respeito do M. leprae e também útil para avaliação do efeito de drogas e vacinas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MICHELLE DE CAMPOS SORIANI AZEVEDO; NATÁLIA MORTARI RAMUNO; LUCIANA RAQUEL VINCENZI FACHIN; MÔNICA TASSA; PATRÍCIA SAMMARCO ROSA; ANDREA DE FARIA FERNANDES BELONE; SUZANA MADEIRA DIÓRIO; CLEVERSON TEIXEIRA SOARES; GUSTAVO POMPERMAIER GARLET; ANA PAULA FAVARO TROMBONE. qPCR detection of Mycobacterium leprae in biopsies and slit skin smear of different leprosy clinical forms. Brazilian Journal of Infectious Diseases, v. 21, n. 1, p. 71-78, Fev. 2017. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.