Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel dos poluentes atmosféricos sobre o peso ao nascer

Processo: 11/08741-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Andrea Paula Peneluppi de Medeiros
Beneficiário:Veridiana de Paula Santos
Instituição-sede: Instituto Básico de Biociências (IBB). Universidade de Taubaté (UNITAU). Taubaté , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição do ar

Resumo

O peso ao nascer pode refletir a qualidade de vida que a população é submetida. Entre os inúmeros fatores de risco para o baixo peso ao nascer, vários já foram bem investigados, mas pouca atenção foi dada aos poluentes atmosféricos, que apenas recentemente tem sido implicada como fator de risco para o BPN. O objetivo desse estudo é avaliar o efeito da poluição do ar sobre o peso ao nascer de recém-nascidos a termo e de gestação única no Município de São José dos Campos. Trata-se de estudo ecológico com dados relativos a todos os nascidos de mães residentes no referido município nos anos de 2005 a 2009. Essas informações serão obtidas do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC). Os poluentes estudados serão o PM10, SO2 e O3 que são quantificados pela estação medidora da CETESB de São José dos Campos, além das informações sobre temperaturas mínima, média e máxima e umidade relativa do ar. A análise dos dados será primeiramente descritiva, por meio de gráficos e tabelas de freqüência simples do banco de dados dos nascimentos e dos poluentes. Para examinar a associação entre exposição materna à poluição do ar e o BPN serão utilizadas a regressão linear (univariada e multivariada) e a logística (univariada e multivariada). A análise estatística será realizada nos programas Excel e STATA v.9.