Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do desempenho biológico de uma ETE mista, com leitos cultivados e lagoa de microalgas, visando reuso agrícola

Processo: 11/02840-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Claudinei Fonseca Souza
Beneficiário:André Arashiro Pulschen
Instituição-sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Assunto(s):Impactos ambientais   Solos   Tratamento de águas residuárias   Reúso da água   Estações de tratamento de água   Irrigação agrícola

Resumo

O reuso de água para fins agrícolas é uma tecnologia já aplicada em diversos países, e é apontada como uma das possíveis soluções para os problemas de escassez hídrica e combate a poluição de rios e mananciais, aumentando a disponibilidade de água limpa para o consumo humano. Destacam-se como águas para reuso aquelas oriundas de efluentes domésticos, por conterem elevados teores de matéria orgânica, nitrogênio, fósforo e outros nutrientes essenciais para o desenvolvimento vegetal. Contudo, a água residuária deve passar por um tratamento, a fim de adequar os valores de matéria orgânica e nutrientes a níveis adequados para a prática agrícola. Além disso, pode conter organismos patógenos a animais e humanos e metais pesados. Uma das formas de realizar esse tratamento e adequação se dá através de sistemas do tratamento biológico. Podemos incluir nesta etapa a utilização de tanques convencionais de aeração com lodos ativados, biodigestão, reatores anaeróbios de contato, lagoas de estabilização e leitos cultivados. Frente a essa temática, o Centro de Ciências Agrárias, da UFSCar iniciou em Janeiro de 2011, um projeto aprovado no Edital Universal CNPq para reuso dos efluentes gerados no prédio principal do Campus, sendo construída para isso uma ETE (Estação de Tratamento de Efluentes). A ETE consiste de: tanque séptico, filtro anaeróbio de fluxo ascendente, tanque de microalgas e cianobactérias e sistema de leitos cultivados para o polimento final do efluente, além de caixas de inspeção para a coleta de amostras. O efluente tratado será avaliado após sua disposição no solo, qualidade e aplicabilidade em cultivares de alface. A capacidade do efluente em ser reaproveitado na agricultura dependerá do desempenho da estação de tratamento, a qual será avaliada pela remoção de DQO, DBO, Nitrogênio total e Fósforo total. Tendo em vista tais fatores, esse projeto tem como objetivos: (I) Avaliar o potencial de remoção de DQO / DBO, através de amostras colhidas na entrada e saída da ETE; (II) Avaliar a remoção dos nutrientes (nitrogênio e fósforo) através de amostras na entrada e saída da ETE; (III) Monitorar a concentração de biomassa no tanque de microalgas; (IV) Interpretar os resultados obtidos para avaliar o desempenho biológico do filtro anaeróbio de fluxo ascendente, tanque de microalgas e leitos cultivados.