Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do Potencial Remediador de Arachis pintoi e Material de Ferro Nanoestruturado em Amostras de Água Contaminadas com Poluentes Orgânicos Persistentes em Meio Hidropônico

Processo: 11/07500-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Sandra Regina Rissato
Beneficiário:Daniel Dalla Valle
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Hidroponia   Arachis pintoi   Poluentes orgânicos persistentes   Fitorremediação

Resumo

Os poluentes organoclorados são compostos de alta toxidade que foram amplamente utilizados na agricultura no séc. XX. Eles têm alta estabilidade e são dificilmente degradados no ambiente natural. Devido a estas características, muitos deles foram banidos, e muitos também não tem legislação adequada. Há então a importância em se desenvolver técnicas eficazes para remoção, imobilização e/ou degradação destes compostos.A proposta deste trabalho é avaliar a eficiência do Arachis pintoi (amendoim forrageiro), aliado à nanopartículas de Ferro, no processo de fitorremediação de água contaminada com poluentes organoclorados persistentes, em meio hidropônico, em condições controladas por uma casa de vegetação. Serão estudados métodos de extração e "clean-up" para amostras de água e da planta, e também será feita avaliação do limite de quantificação a partir de amostras de solução hidropônica e de planta fortificadas. As amostras serão analisadas primeiramente via Cromatografia Gasosa, acoplada a um Detector de Captura de Elétrons (GC/ECD). Também será usada Cromatografia Gasosa acoplada à Espectrometria de Massas (GC/MS), para validação do método analítico para POPs utilizando-se desta técnica, e também para confirmação e melhor avaliação dos analitos. Os resultados obtidos podem contribuir para estudos posteriores de aplicação de materiais nanoestruturados com fitorremediação; ampliação do apelo tecnológico e usos destes materiais; desenvolvimento de técnicas para solucionar ou amenizar problemas ambientais.