Busca avançada
Ano de início
Entree

Cidade, Vento, Energia: limites de aplicação da ventilação natural para conservação energética face a densificação urbana em clima tropical úmido

Processo: 11/08980-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Anesia Barros Frota
Beneficiário:Renan Cid Varela Leite
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Coeficiente de pressão   Ventilação natural   Eficiência energética   Conforto térmico   Simulação por computador

Resumo

A urbanização pode comprometer profundamente a atmosfera da cidade através da modificação no comportamento das variáveis ambientais. Dentre os impactos da cidade sobre o clima natural destacam-se a maior geração de calor e mudanças nas condições de ventilação natural, resultando em desconforto térmico e comprometimento do desempenho energético de edificações. Atualmente, o consumo de energia encontra-se no centro da discussão a respeito da preservação ambiental e do desenvolvimento sustentável. No âmbito dos edifícios, enfatiza-se o uso de recursos naturais para condicionamento. Sobretudo em localidades de clima quente e úmido, o caso de Fortaleza (latitude 3° 43' S), a ventilação natural constitui a principal estratégia passiva para obtenção de conforto térmico. Entretanto, a manutenção de condições para ventilar naturalmente as fachadas dos edifícios tem sido um problema nos grandes centros urbanos devido o adensamento construtivo e verticalização, comprometendo o acesso do vento à habitação. Uma vez que a organização espacial de arranjos construtivos urbanos influencia diretamente a ventilação natural de edificações devido à alteração dos coeficientes de pressão (Cp) em suas superfícies, deseja-se comprovar a hipótese de que é possível controlar ou estimular a forma urbana através da determinação de limites ao adensamento de modo que este resulte em melhoria no fluxo de ar interno às edificações residenciais verticalizadas. A adoção de soluções que dêem origem a processos de dissipação de calor conduzem a melhoria nas condições de conforto térmico e, consequentemente, à redução das necessidades de condicionamento artificial.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LEITE, Renan Cid Varela. Cidade, vento, energia: limites de aplicação da ventilação natural para o conforto térmico face à densificação urbana em clima tropical úmido. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.