Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da obesidade materna e supernutrição pós-natal sobre o aparelho genital masculino de ratos: avaliação morfofuncional das células de Leydig

Processo: 11/10739-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Rejane Maira Góes
Beneficiário:Thiago Feres Pissolato
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/01612-4 - Efeitos da obesidade materna e supernutrição pós-natal sobre o aparelho genital masculino de ratos: avaliação morfofuncional das células de Leydig, AP.R
Assunto(s):Células intersticiais do testículo   Reprodução   Esteroidogênese   Testosterona   Testículo   Obesidade   Fatores de crescimento

Resumo

Distúrbios nutricionais perinatais podem comprometer o funcionamento de vários sistemas na vida adulta. Sabe-se que a obesidadeestá associada a alterações no eixo hipotálamo-hipófise-testículo sendo admissível supor sua influência negativa sobre a funçãoreprodutora. Entretanto, pouco é conhecido sobre as conseqüências do ambiente obesogênico na gestação sobre a morfofisiologiadas células de Leydig, principalmente se somado à obesidade pós-natal. Assim, esse estudo tem como objetivo avaliar os efeitos doambiente obesogênico desde o desenvolvimento pré-natal até a maturidade sexual, sobre a estrutura e capacidade esteroidogênicadas células de Leydig, bem como os fatores envolvidos na regulação funcional dessas células na idade adulta, tais como os fatoresde crescimento IGF-1, TGF-² e TNF-±, e o hormônio leptina. Serão utilizados cinco grupos de 10 ratos Wistar (18 semanas de idade):G1-ratos nascidos de pais normais e sujeitos a alimentação convencional; G2- ratos nascidos de pais normais e tratados com dietahiperlipídica, a partir do desmame; G3- ratos nascidos de mães obesas, sujeitos à superalimentação durante a amamentação etratados com a dieta hiperlipídica a partir do desmame; G4- ratos nascidos de mães obesas, sujeitos à superalimentação durante aamamentação e tratados com a ração convencional a partir do desmame e G5- ratos nascidos de mães obesas e sujeitos aalimentação convencional a partir do nascimento. Vários parâmetros biométricos serão monitorados ao longo do experimento e, aofinal, serão realizados testes para verificação de resistência à insulina, das concentrações plasmáticas e intratesticulares detestosterona e estrógeno, bem como os níveis séricos de leptina, insulina, colesterol total e triglicerídeos. Os testículos serãoprocessados para microscopias de luz e eletrônica de transmissão. A produção diária de espermatozóides e o tempo de trânsito dosespermatozóides no epidídimo serão determinados. Imunocitoquímicas para receptores de andrógeno (AR), estrógeno-± (ER-±) eleptina (Ob-R), e enzimas esteroidogênicas (3²-hidroxiesteróide desidrogenase e 17²-hidroxiesteróide desidrogenase) serãorealizadas. Os níveis de receptores, das enzimas esteroidogênicas e dos fatores de crescimento IGF-1, TGF-² e TNF-± também serãoquantificados por SDS-PAGE/ "western blotting". Considera-se que a presente investigação contribuirá no esclarecimento da relaçãoentre a obesidade e o comprometimento morfofuncional das células de Leydig.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CHRISTANTE, CAROLINE MARIA; TABOGA, SEBASTIAO ROBERTO; PINTO-FOCHI, MARIA ETELVINA; GOES, REJANE MAIRA. Maternal obesity disturbs the postnatal development of gonocytes in the rat without impairment of testis structure at prepubertal age. Reproduction, v. 146, n. 6, p. 549-558, DEC 2013. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.