Busca avançada
Ano de início
Entree

Termocronologia da Formação Marília: Método de Traços de Fissão em apatita, zircão e epídoto e Método U/Pb em zircão

Processo: 11/07890-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Tello Sáenz
Beneficiário:Eduardo Augusto Campos Curvo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/51142-3 - Método de traços de fissão em apatita e zircão: termocronologia do grupo bauru e estudos de annealing em zircão, AP.JP
Assunto(s):Zircão   Geocronologia

Resumo

O objetivo deste projeto é determinar tanto a idade (via apatita, zircão e epídoto) como a história térmica (via apatita) da Formação Marília via Método dos Traços de Fissão. O Método U/Pb (LA-ICP-MS) será também aplicado aos grãos de zircão com o intuito de otimizar a informação concernente à proveniência desses grãos. A Formação Marília (Membro Echaporã), pertencente à seqüência estratigráfica que recebe a denominação de Grupo Bauru, localizado ao norte da Bacia Sedimentar do Paraná. Através do MTF em apatita pode-se determinar tanto a idade como a história térmica da região onde as amostras foram coletadas. O MTF aplicado ao zircão e epídoto, que possuem temperaturas de retenção de traços para tempos geológicos superiores à da apatita, trarão informações sobre a idade de cristalização ou sobre a idade de eventos térmicos importantes do ponto de vista geológico. Não existem dados de idades e histórias térmicas obtidas através do MTF (em apatita, zircão e epídoto) e de idades U/Pb (em zircão) para a Formação Marília. Acreditamos que com um conjunto de dados (como idades, histórias térmicas, taxas de erosão, determinação de possível correlação fonte-bacia, estudos de hidrotermalismo, etc.) nesta área estaremos contribuindo para um melhor entendimento da geologia do Grupo Bauru. O suporte geológico do projeto será realizado pelos Professores Dr. Manuel Godoy, Dr. João Osvaldo Rodrigues Nunes (ambos do Departamento de Geografia, FCT/UNESP - Presidente Prudente) e Dr. Peter Christian Hackspacher (DPM/IG/UNESP - Rio Claro).Os dados a serem obtidos neste projeto de pesquisa são importantes porque complementarão os dados já obtidos com o Projeto Jovem Pesquisador ao qual é vinculado ("Método de Traços de Fissão em Apatita e Zircão: Termocronologia do Grupo Bauru e Estudos de Annealing em Zircão", Projeto FAPESP No 2005/51142-3 com período de vigência entre 01/08/2008 e 31/07/2012, coordenado pelo Prof. Dr. Carlos Alberto Tello Sáenz), viabilizando uma interpretação global dos resultados. Além disso, através deste projeto se implantará: i) a metodologia de traços de fissão em epídoto; ii) a rotina da separação de minerais (através dos equipamentos obtidos com apoio da FAPESP) no Grupo de Detectores de Traços Nucleares (FCT/DFQB-UNESP - Presidente Prudente); e iii) um aprimoramento na concordância das idades U/Pb através do ataque químico utilizado pelo MTF, contribuindo desta forma na consolidação deste Grupo de Pesquisa. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.