Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de ligninases por fungos derivados de amostras terrestres e marinhas da Antártica

Processo: 11/10961-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Lara Durães Sette
Beneficiário:Mariana Blanco Barato
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/17033-0 - Exploração biotecnológica de fungos derivados da Antártica, AP.R
Assunto(s):Antártica   Fungos filamentosos   Ambientes extremos

Resumo

Os principais organismos adaptados às condições adversas do ecossistema Antártico são os micro-organismos, os quais possuem aplicação potencial em inúmeros processos biotecnológicos. As ligninases possuem importante papel na degradação de poluentes ambientais, incluindo os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) e corantes sintéticos além de atuarem na valorização de resíduos vegetais. São três as principais enzimas diretamente envolvidas na degradação da lignina: manganês peroxidase. O presente projeto tem como objetivo auxiliar a exploração biotecnológica de fungos mantidos na coleção de pesquisa da Divisão de Recursos Microbianos (CPQBA/UNICAMP), os quais foram recentemente isolados a partir de amostras dos ecossistemas antárticos terrestres e marinhos visando: a) selecionar fungos produtores de ligninases; b) avaliar a produção de tais enzimas pelos fungos selecionados; e c) identificar taxonomicamente os fungos que apresentarem produção significativa das enzimas estudada.