Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial da monensina sódica em predispor o acúmulo hepático de cobre em ovinos

Processo: 10/11654-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Enrico Lippi Ortolani
Beneficiário:Frederico Augusto Mazzocca Lopes Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ovinos   Cobre   Intoxicação   Doenças nutricionais e metabólicas   Fígado   Ionóforos

Resumo

A ovinocultura tem se expandido nesta última década nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil e isto têm melhorado o sistema de criação para intensificar a produção de cordeiros para o abate. Esta prática leva ao aparecimento de várias enfermidades, sendo uma delas a intoxicação por cobre. A freqüência da intoxicação cúprica em ovinos no Brasil é alta, e vem aumentando nas últimas duas décadas. Geralmente os prejuízos econômicos são grandes, pois a maioria dos animais acometida de ICA é de alto valor e com grande potencial zootécnico. A intensificação do sistema de criação também trouxe para a ovinocultura a utilização de ionóforos. O uso de ionóforos, como a monensina, na ração previne a coccidiose, além de modificar também a flora ruminal, melhorando o ganho de peso e a conversão alimentar. Estudos realizados em bovinos e ovinos mostraram um aumento na concentração sérica e hepática de cobre em animais suplementados com monensina sódica. Esta elevação na retenção de cobre pelo organismo em ovinos é de extrema relevância na hora de decidir ou não pela utilização de ionóforos como aditivo alimentar em ovinos. Este projeto visa verificar a influência da monensina sódica na dose de 20 mg por animal em ovinos que recebem altos teores de cobre no acúmulo de cobre hepático. Trinta e dois ovinos distribuídos em 4 grupos distintos receberão dietas diferenciadas quanto a presença ou não de monensina sódica e suplementação adicional ou não de cobre dietético durante um período de 90 dias, comparando o metabolismo do cobre, em especial quanto a sua concentração nos estoques hepáticos, e o quadro clínico-laboratorial entre os diferentes grupos.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RODRIGUES, Frederico Augusto Mazzocca Lopes. Avaliação do potencial da monensina em predispor o acúmulo hepático de cobre em ovinos. 2014. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.