Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação toxicogenética dos corantes de alimentos eritrosina e quinolina amarela e seus subprodutos: análise eletroquímica e da expressão dos genes TP53 e COX-2 em células hepáticas

Processo: 11/01755-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Lusânia Maria Greggi Antunes
Beneficiário:Farah Maria Drumond Chequer
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/10449-7 - Avaliação da ocorrência, toxicidade/genotoxicidade e processos para degradação de corantes em efluentes e águas superficiais, AP.TEM
Assunto(s):Genotoxicidade   Mutagênese   Biotransformação   Cultura de células   Nutrigenômica

Resumo

Os pigmentos e corantes são muito utilizados na indústria alimentícia, com o objetivo de melhorar a apresentação do alimento ao consumidor. Os corantes, de origem natural ou sintética, são empregados na produção de alimentos e bebidas para compensar a perda da cor durante os processos de fabricação e estocagem bem como para atribuir coloração àqueles originalmente incolores. Atualmente, o uso de corantes sintéticos em alimentos está sendo alvo de diversas pesquisas, em virtude de possíveis riscos à saúde, tendo sido, inclusive, proibida a utilização de alguns deles em muitos países. Contudo, as investigações sobre os efeitos biológicos dos corantes para alimentos e dos produtos gerados pela sua biodegradação são limitadas, especialmente, sobre a indução de instabilidade genômica, tais como a indução de danos no DNA e alterações da expressão gênica. Tendo em vista os danos que os corantes sintéticos podem causar à saúde, o objetivo desta investigação é avaliar a possível instabilidade genômica induzida pelos corantes eritrosina e quinolina amarela em células HepG2 (carcinoma hepatocelular humano), que apresentam morfologia semelhante ao epitélio e ao parênquima hepático do fígado humano, por meio do Teste de Micronúcleo e Ensaio do Cometa, além de identificar o perfil de expressão dos genes TP53 (supressor tumoral) e COX-2 (enzima ciclooxigenase-2). Além disso, serão também analisados os produtos de oxidação e redução dos corantes em estudo. Pretende-se ainda elucidar a estrutura química desses compostos formados, utilizando-se de CLAE-DAD e CG-EM, sendo promovida, em seguida, a degradação fotodinâmica dos corantes pela luz UV, visível e solar, a fim de verificar se o produto ficará mais refratário à degradação, alterando seu potencial de indução de danos ao DNA. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CHEQUER, FARAH M. D.; VENANCIO, VINICIUS P.; ALMEIDA, MARA R.; AISSA, ALEXANDRE F.; BIANCHI, MARIA LOURDES P.; ANTUNES, LUSANIA M. G. Erythrosine B and quinoline yellow dyes regulate DNA repair gene expression in human HepG2 cells. TOXICOLOGY AND INDUSTRIAL HEALTH, v. 33, n. 10, p. 765-774, OCT 2017. Citações Web of Science: 0.
DRUMOND CHEQUER, FARAH MARIA; VENANCIO, VINICIUS DE PAULA; DE SOUZA PRADO, MAIRA ROCHA; DA SILVA E CUNHA JUNIOR, LUIZ RAIMUNDO CAMPOS; LIZIER, THIAGO MESCOLOTO; BOLDRIN ZANONI, MARIA VALNICE; BURBANO, ROMMEL RODRIGUEZ; PIRES BIANCHI, MARIA LOURDES; GREGGI ANTUNES, LUSANIA MARIA. The cosmetic dye quinoline yellow causes DNA damage in vitro. MUTATION RESEARCH-GENETIC TOXICOLOGY AND ENVIRONMENTAL MUTAGENESIS, v. 777, p. 54-61, JAN 1 2015. Citações Web of Science: 11.
DRUMOND CHEQUER, FARAH MARIA; VENANCIO, VINICIUS DE PAULA; BIANCHI, MARIA DE LOURDES PIRES; GREGGI ANTUNES, LUSANIA MARIA. Genotoxic and mutagenic effects of erythrosine B, a xanthene food dye, on HepG2 cells. Food and Chemical Toxicology, v. 50, n. 10, p. 3447-3451, OCT 2012. Citações Web of Science: 25.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.