Busca avançada
Ano de início
Entree

Negros, servos e administrados: a discussão letrada sobre o cativeiro e a substituição da mão-de-obra escrava em São Paulo (1684-1711)

Processo: 11/06278-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Alberto de Moura Ribeiro Zeron
Beneficiário:Gustavo Velloso
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ideologia   São Paulo   Escravidão

Resumo

Em São Paulo, o processo de gradual substituição da utilização da mão-de-obra indígena pela africana não teria apresentado raízes nos primeiros anos de colonização da América Portuguesa, tal como nas regiões litorâneas onde a grande lavoura predominava. Zona de fronteira do império português em expansão, as propriedades paulistas só seriam trabalhadas por uma quantidade significativa de escravos de origem africana a partir da primeira metade do século XVIII. Procurando dar continuidade ao exame de tal processo, o presente plano busca traçar meios para que sejam encontradas respostas satisfatórias sobre sua especificidade na região paulista. Para isso, adicionaremos à documentação já estudada as obras de Bartolomeu Lopes de Carvalho, Jorge Benci, André João Antonil e Jacob Roland, escritas entre fins do século XVII e o início do século seguinte, todos situados em um debate letrado comum, referente à legitimidade do cativeiro indígena na América Portuguesa.Atentaremos especialmente às idéias que tais autores defendem para justificar o cativeiro, seja dos ameríndios, seja dos negros de origem africana, e para os sistemas de classificação social com os quais eles operam para representar a sociedade da qual participam. Acreditamos que perceber o ritmo das constantes mutações nessas classificações constitua um caminho possível e privilegiado para se pensar o problema da substituição da escravaria.