Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das alterações bioquímicas em tecidos de Phrynops geoffroanus (Schweigger, 1812) (Testudines: Chelidae), como biomarcadores de contaminação ambiental e exposição ao benzo[a]pireno

Processo: 11/06680-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Eduardo Alves de Almeida
Beneficiário:Maria Isabel Afonso da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Benzo(a)pireno   Estresse oxidativo   Biomarcadores   Ecotoxicologia

Resumo

Os organismos aquáticos são frequentemente expostos a uma ampla gama de compostos químicos tóxicos, cujos poluentes individuais podem produzir diferentes respostas dentre os organismos e/ou interagir produzindo efeitos tóxicos aditivos, sinérgicos ou antagônicos. Grande parte dessas substâncias são potencialmente citotóxicas, genotóxicas ou carcinogênicas, como os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs). A contaminação química do meio ambiente, associada à perda e destruição do habitat, tem resultado no declínio ou desaparecimento de muitas populações. Dentre todos os grupos de vertebrados, os quelônios são os mais ameaçados de extinção, e apresentam um status preocupante de conservação. A espécie Phrynops geoffroanus (Schweigger, 1812), popularmente conhecida como "Cágado de Barbelas", apresenta ampla distribuição em áreas tropicais e temperadas da América do Sul, estando presente em quase todo território brasileiro. Esta espécie é comumente encontrada em áreas impactadas, como rios poluídos que atravessam o perímetro urbano e recebem efluentes domésticos e industriais. Nesses ambientes, os quelônios estão expostos a pressões ecológicas que ameaçam a sua conservação e podem influenciar nos hábitos de vida e condições fisiológicas do animal. Estudos sobre estresse oxidativo e respostas bioquímicas a poluentes em répteis são escassos na literatura, principalmente em quelônios aquáticos. Neste contexto, a avaliação da ação de contaminantes em nível bioquímico e fisiológico mostra-se de grande importância para uma melhor compreensão de como estes animais respondem à exposição aos poluentes ambientais. O objetivo deste estudo é avaliar as alterações bioquímicas em tecidos (fígado, pâncreas, coração, pulmão, cérebro, intestino delgado, intestino grosso e rim) de Phrynops geoffroanus como biomarcadores de contaminação ambiental por atuação antrópica (efluentes urbanos e industriais) e exposição ao benzo[a]pireno, composto modelo de HPAs. Para isto serão analisadas as respostas dos sistemas relacionados com a biotransformação de xenobióticos de fase I e fase II, atividades das principais enzimas antioxidantes e os níveis de MDA, indicativos de estresse oxidativo, como biomarcadores para o biomonitoramento de impacto de poluentes. Com base nas respostas enzimáticas, espera-se compreender os efeitos bioquímicos de contaminantes em órgãos específicos de quelônios, além de caracterizar a sensibilidade dos biomarcadores e dos tecidos a poluentes como o benzo[a]pireno. Deste modo, pretende-se conhecer melhor os mecanismos bioquímicos de detoxificação e defesa antioxidante na espécie Phrynops geoffroanus, o que será de grande importância para o conhecimento da fisiologia dos quelônios em geral, contribuindo também no delineamento de melhores estratégias para a conservação do grupo. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Maria Isabel Afonso da. Estudo das alterações bioquímicas em sangue e diferentes órgãos de Phrynops geoffroanus (Schweigger, 1812) (Testudines: Chelidae) coletados em ambiente contaminado ou expostos ao benzo[a]pireno. 2015. 115 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.