Busca avançada
Ano de início
Entree

Cartografia Tátil: a experiência do globo adaptado

Processo: 11/07163-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia
Pesquisador responsável:Carla Cristina Reinaldo Gimenes de Sena
Beneficiário:Barbara Gomes Flaire Jordão
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ourinhos. Ourinhos , SP, Brasil
Assunto(s):Educação inclusiva   Pessoas com deficiência visual   Acessibilidade   Ensino de geografia   Mapeamento geográfico   Globo terrestre   Material didático

Resumo

A educação constrói e amplia a cultura, estende a cidadania e cria saberes. Mais do que isso, ela é capaz de aumentar as margens da liberdade humana, à medida que a relação pedagógica adote como compromisso e horizonte ético-político, a solidariedade e a emancipação. Em todo o mundo, durante muito tempo, o "diferente" foi colocado à margem da sociedade e por conseqüência, da educação. Negada a possibilidade de acesso à educação à este público, questiona-se como o individuo com deficiência visual adquire sua independência. Um estudante com deficiência deve ter as mesma oportunidade de aprendizagem que os estudantes de visão normal, desde que os meios e materiais estejam adequados à sua limitação.A disciplina de Geografia - ligada à percepção visual, como decorrência das tradições clássicas - tem como aliada a Cartografia Escolar, responsável também pela elaboração de materiais e técnicas que dêem conta das representações gráficas utilizadas na escola. Ao trabalhar com estudantes que necessitam de um ensino não convencional, como os alunos cegos e de baixa visão - que compreendem o grupo de pessoas com deficiência visual, a Cartografia Tátil passa a ser aliada da Cartografia Escolar na busca de recursos didáticos adaptados.Com o propósito de contribuir e fortalecer o desenvolvimento da educação especial na perspectiva do sistema inclusivo nacional este trabalho de iniciação científica tem como objetivo geral auxiliar o processo de ensino-aprendizagem de conceitos básicos de Cartografia trabalhados dentro da Geografia no Ensino Fundamental II para estudantes com deficiência visual.Para tanto, será desenvolvido e avaliado um globo terrestre adaptado, com o objetivo inicial de trabalhar o conceito de coordenadas geográficas a alunos com deficiência visual. Este material será avaliado na Associação Jacarezinhense de Reabilitação ao Deficiente Auditivo e Atendimento ao Deficiente Visual (AJADAVI) no Paraná. Dessa forma, pretende-se estimular o uso do globo terrestre nas aulas de Geografia como recurso didático para o ensino de conceitos relacionados à orientação e localização (coordenadas geográficas).Este projeto tem como finalidade, compartilhar uma prática alternativa que colabore na criação de instrumentos culturais/educacionais adaptados à estrutura psicológica da pessoa com deficiência, assim como a utilização de procedimentos pedagógicos especiais que a levem a dominar esses instrumentos. (AU)