Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da progressão do câncer de bexiga urinária de ratos e mapeamento das células-tronco cancerosas frente às imunoterapias intravesicais com Bacilo Calmette-Guerin e P-MAPA

Processo: 11/03774-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Wagner José Fávaro
Beneficiário:Amanda Zani Castello
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Células-tronco   Histopatologia   Morfologia (anatomia)   Imuno-histoquímica   Imunoterapia

Resumo

A alta frequência de recorrência do câncer de bexiga urinária (CB) suporta a hipótese de que células-tronco adultas cancerosas (CTC) poderiam estar envolvidas no desenvolvimento deste tipo de tumor. O tratamento do CB com Bacilo Calmette-Guerin (BCG) tem efeito comprovado na redução de recidiva e progressão tumoral, embora ocorram efeitos colaterais de intensidades variadas, desde sintomas irritativos leves até reação sistêmica grave. Em face do papel estratégico dos imunoterápicos e da necessidade de novas moléculas destaca-se o imunomodulador P-MAPA, que por sua grande versatilidade e mínima toxicidade, reveladas através de estudos preliminares in vivo e in vitro, abre uma nova perspectiva para o combate de alguns tipos de cânceres, incluindo o CB. Além disso, na literatura especializada não há trabalhos científicos relacionando os efeitos do P-MAPA no CB, bem como sua relação com as CTC. Assim, os objetivos principais deste estudo serão comparar os efeitos das imunoterapias com BCG e P-MAPA no tratamento do CB induzido em ratos, além de caracterizar os perfis das CTC frente a essas imunoterapias. Um total de 40 ratas da linhagem Fisher 344 serão utilizadas. Para a indução do CB, 30 animais serão anestesiados e induzidos quimicacamente com uma dose intravesical de 1,5 mg/kg de N-metil-N-nitrosouréia (MNU) a cada 15 dias, totalizando 4 doses. Os outros 10 animais que não receberão MNU serão considerados como Grupo Controle. Após a indução com MNU, os animais serão divididos em 4 grupos (10 animais cada): Grupo Controle (CT): receberá uma dose intravesical de 0,3 mL de solução fisiológica 0,9% por 6 semanas consecutivas; Grupo MNU (Câncer): receberá o mesmo tratamento que o grupo CT; Grupo MNU-BCG: receberá uma dose intravesical de 106 UFC - 40 mg/kg de BCG por 6 semanas consecutivas; Grupo MNU-P-MAPA: receberá uma dose intravesical de 5 mg/kg de P-MAPA por 6 semanas consecutivas. Após 6 semanas de tratamento, os animais serão sacrificados e as bexigas urinárias coletadas e submetidas às análises histopatológicas, imunohistoquímicas e Western Blotting. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Fármaco brasileiro mostra potencial contra tuberculose e câncer 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DURAN, NELSON; FAVARO, WAGNER J. BIOGENIC SYNTHESIS OF IMPORTANT ENVIRONMENTAL MINERALS: MAGNESIUM PHOSPHATE COMPOUNDS AND PERSPECTIVES. Química Nova, v. 41, n. 5, p. 567-576, MAY 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.