Busca avançada
Ano de início
Entree

Engenharia de superfície de nanopartículas magnéticas para biomedicina: recobrimentos com macromoléculas visando estabilização e compatibilidade em meio fisiológico

Processo: 11/05022-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Laudemir Carlos Varanda
Beneficiário:Mônica Freitas da Silva
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/07919-9 - Nanocristais magnéticos coloidais: obtenção de nanoesferas, nanofios e nanobastões auto-organizados e funcionalizados com macromoléculas para aplicação em gravação magnética avançada, biotecnologia e biomedicina, AP.JP
Assunto(s):Nanopartículas magnéticas   Biotecnologia

Resumo

Nanopartículas magnéticas têm se destacado cada vez mais nas mais diversas áreas da biotecnologia, auxiliando no tratamento de câncer, marcação de células, contrastes em ressonância magnética nuclear, dentre tantas outras aplicações. As nanopartículas utilizadas atualmente têm composição restrita a óxidos magnéticos de ferro, que apresentam comportamento super paramagnético a temperatura ambiente. Tais óxidos facilitam a adesão de determinados recobrimentos sobre estas nanopartículas, resultando na sua funcionalização. O intuito deste projeto é utilizar as NPs com magnetização de saturação intensificadas que vêm sendo estudas pelo grupo e promover o estudo e o recobrimento das mesmas com distintas macromoléculas, a fim de torná-las biocompatíveis e funcionais nas mais diversas aplicações biológicas já citadas. O objetivo central resume-se em controlar as características e as funcionalidades das nanopartículas recobertas, seu comportamento juntamente com ligantes-alvo, e sua estabilidade em sistemas que mimetizem o meio fisio-biológico. Para isso, pretende-se desenvolver sínteses e novas metodologias de recobrimentos através de métodos que possibilitem o controle da natureza e da quantidade de macromoléculas que recobrem as nanopartículas, analisando posteriormente a funcionalidade obtida. Serão utilizadas macromoléculas e compostos inorgânicos tais como: carboximetildextrana, etilpolietilenoglicol, quitosana e sílica, a fim de obter melhores condições de biocompatibilidade e multifuncionalidade. Funcionalização adicional das nanopartículas com 3- aminopropiltrimetoxisilano (APTMS) após estarem recobertas, serão empregadas na obtenção de sistemas multifuncionais que permitam a ligação de ligantes-alvo como ácido fólico via formação de ligações peptídicas. Espera-se, com os resultados obtidos, atingir as características necessárias para melhorar a funcionalidade e a biosseletividade das nanopartículas de maneira versátil e prática, aprimorando-se assim as aplicações em biotecnologia e biomedicina. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Mônica Freitas da. Engenharia de superfície de nanopartículas magnéticas para biomedicina: recobrimentos com macromoléculas visando estabilização e compatibilidade em meio fisiológico. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Química de São Carlos São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.