Busca avançada
Ano de início
Entree

Indivíduos HIV+ tratados com inibidores de protease: o papel da uPA e da atividade da PON-1 nas dislipidemias e como marcadores de progressão de infecção

Processo: 10/51760-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Sergio Paulo Bydlowski
Beneficiário:Joel da Cunha
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia antirretroviral de alta atividade   Inibidores de proteases   Dislipidemias

Resumo

A terapia anti-retroviral de alta potência (HAART) composta por inibidores de protease (IP) em pacientes HIV/AIDS propiciou uma melhor qualidade de vida, maior sobrevida e um menor índice de mortalidade, tornando-se uma doença de caráter crônico. Porém, consequências do uso dessa terapia é o freqüente aparecimento co-morbidades como as doenças cardiovasculares, incluindo síndrome metabólica, disfunção endotelial, sinal de resistência à insulina, dislipidemias e aterosclerose. Os mecanismos envolvidos, multifatoriais, podem estar relacionados à supressão da regulação de proteínas fixadores de esterol (SREBP) e da função proteassômica sobre apoB nascentes, e apoptose de adipócitos, gerando um aumento nos níveis de ácidos graxos e na biossíntese de colesterol, elevando a produção e secreção de LDL-C, VLDL-C e quilomicrons. Os efeitos hiperlipidêmicos dos IP podem ser dependentes do tipo de IP em uso e/ou dos efeitos de interação entre o IP e a infecção pelo HIV. Em relação à fração HDL-C, a mesma apresenta um papel anti-aterogênico ao fazer a esterificação e transporte reverso de colesterol, diminuindo o risco de doenças ateroscleróticas, tendo a enzima Paraoxonase-1 (PON-1) capacidade antioxidante, promovendo a catalisação e degradação de fosfolipídios - oxLDL,impedindo o acúmulo destes lipídios oxidados na parede vascular, e em macrófagos via receptores scavengers CD36 / CD205(SR-A) Em H1V+ a PON-1 apresenta uma diminuição em sua"atividade e conseqüente diminuição do seu papel antioxidante e anti-aterogênica, contribuindo para a aterosclerose. Há também a expressão da enzima pró-aterogênica ativador de Plasminogênio-tipo uroquinase (uPA) em macrófagos, um fator determinante na formação e desenvolvimento da aterosclerose resultante das dislipidemias. Neste contexto, investigar o papel da uPA e da PON-1 nos pacientes HIV+ tratados com diferentes estratégias de HAART com ou sem IP, poderá contribuir para elucidar suas funções aterogênicas e anti-aterogênicas,respectivamente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CUNHA, Joel da. Estudo da atividade e polimorfismos da Paraoxonase-1 em indivíduos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana tipo-1 (HIV-1) tratados com inibidores de protease. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.