Busca avançada
Ano de início
Entree

A diversidade morfológica da ictiofauna reflete a estrutura do habitat em riachos?

Processo: 10/13923-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Lilian Casatti
Beneficiário:Mariela Domiciano Ribeiro
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Morfologia animal   Ictiofauna   Peixes   Habitat   Rios

Resumo

As comunidades de peixes são particularmente afetadas pela alteração na disponibilidade de recursos alimentares, sítios para forrageamento e para abrigo, variações na temperatura e perfil hidráulico. É possível que os mecanismos que influenciam a estrutura da ictiofauna de riachos também atuem em outras dimensões da comunidade (p.ex., complexo forma-função), e assim não somente riqueza e diversidade de espécies, mas também a organização morfológica da ictiofauna seja diferente entre riachos estruturalmente distintos. Uma forma de compreender a relação entre morfologia e ambiente é através da investigação dos padrões ecomorfológicos de uma comunidade, ou seja, do entendimento sobre a maneira como os organismos utilizam o complexo forma-função nas diversas dimensões de sua história de vida. De acordo com estudos prévios, na região noroeste de São Paulo há duas fisionomias de riachos dominantes (uma apresentando relativa simplificação do hábitat e outra com maior complexidade de habitat), mostrando diferentes estruturas da ictiofauna. No presente projeto, será expandida essa análise, através da incorporação de análises ecomorfológicas para avaliar se a diversidade morfológica da ictiofauna reflete padrões de estrutura do hábitat em riachos. Será verificado se o hipervolume e o empacotamento de nicho morfológico (medido pelo vizinho mais próximo, NND) estão relacionados com a riqueza de espécies e se diferem entre os grupos de riachos (simplificados e não simplificados), e investigar se os grupos de riachos diferem quanto à estrutura ecomorfológica de suas comunidades (em abundância e biomassa). Os riachos estão localizados nas bacias hidrográficas dos rios São José dos Dourados e Turvo-Grande, exclusivamente em áreas não urbanas, e já foram amostrados de forma padronizada no período de 2003-2005. Foram selecionados 45 riachos simplificados e 45 não simplificados, onde, no total, foram registradas 64 espécies. Para a realização das análises morfométricas serão calculados 14 atributos morfológicos obtidos a partir de proporções de 18 medidas corporais de 15 indivíduos de cada uma das 64 espécies, totalizando 960 indivíduos a serem analisados. O hipervolume e grau de empacotamento serão calculados por meio de métodos específicos, tomando por base os escores das análises de componentes principais analisados em matrizes de distância Euclidiana. Será utilizada análise de escalonamento multidimensional não métrico com agrupamento a partir de matriz de distância Euclidiana para definição das guildas ecomorfológicas. Após a análise dos dados morfológicos obtidos, espera-se que o hipervolume morfológico não se mostre relacionado com a riqueza de espécies e, assim, não apresente diferenças significativas entre os grupos de riachos. Assim, apesar do hipervolume não se alterar em razão do maior número de espécies (que deve ocorrer em NSIM), deve ocorrer maior empacotamento do nicho morfológico em NSIM (ou seja, menor NND), o que pode ser esperado em razão do maior número médio de espécies em NSIM dividindo o mesmo espaço morfológico. E, ainda, espera-se que a abundância e biomassa das guildas ecomorfológicas variem entre os grupos de riachos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RIBEIRO, MARIELA DOMICIANO; TERESA, FABRICIO BARRETO; CASATTI, LILIAN. Use of functional traits to assess changes in stream fish assemblages across a habitat gradient. Neotropical Ichthyology, v. 14, n. 1 2016. Citações Web of Science: 15.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RIBEIRO, Mariela Domiciano. A diversidade morfológica da ictiofauna reflete a estrutura do hábitat em riachos?. 2013. 101 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociencias, Letras e Ciencias Exatas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.