Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos de interação entre os componentes do complexo ragulator por ressonância magnética nuclear

Processo: 11/04386-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Ana Carolina de Mattos Zeri
Beneficiário:Maria Luiza Caldas Nogueira
Instituição-sede: Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ressonância magnética nuclear

Resumo

As células controlam seu crescimento em resposta à presença de nutrientes e fatores de crescimento por meio de uma via de sinalização conservada, na qual a quinase TOR (Target of Rapamycin) é o principal participante. Esta quinase é encontrada em todos os eucariotos e existe na forma de dois complexos, TORC1 ou TORC2 em levedura, e mTORC1 ou mTORC2 em mamíferos, os quais diferem em sua sensibilidade à droga imunossupressora Rapamicina. A desregulação dessa via em humanos está relacionada a doenças como câncer e diabetes. A quinase TOR é ativada na presença de aminoácidos, especialmente a Leucina, e o mecanismo exato dessa regulação é uma questão que permaneceu sem resposta durante muito tempo. Recentemente, foi descoberto que as pequenas GTPases da família Rag (Gtr1 em levedura) são mediadoras da sinalização por Leucina. Essas GTPases são ancoradas na superfície do lisossomo por meio da interação com um complexo de três proteínas denominado Ragulator. Esse complexo também ancora um braço da via das MAPKs (MEK-ERK) aos lisossomos. A proteína p18 é a responsável pela interação com a membrana lisossomal graças a sua região N terminal que apresenta modificação pós traducional, em que lhe são acrescentados os ácidos graxos palmitoil e miristil. O objetivo deste projeto é realizar estudos de interação da proteína p18 com os demais componentes do complexo Ragulator, além de produzir amostras para o assinalamento da cadeia principal desta proteína, também por Ressonância Magnética Nuclear. Buscamos com este estudo um melhor entendimento da p18 como mediadora da sinalização por Leucina. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NOGUEIRA, Maria Luiza Caldas. Expressão e caracterização de proteínas envolvidas na via da quinase mTOR e na divisão celular bacteriana. 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.