Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de morfotipos de fitoplâncton no comportamento espectral da absorção da luz, e possíveis implicações para a determinação de carbono particulado por sensoriamento remoto

Processo: 11/04783-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Aurea Maria Ciotti
Beneficiário:André Francisco Bucci
Instituição-sede: Centro de Biologia Marinha (CEBIMAR). Universidade de São Paulo (USP). São Sebastião , SP, Brasil
Assunto(s):Fitoplâncton   Absorção da luz

Resumo

Dados de sensoriamento remoto possuem grande potencial de descrever componentes dentro da coluna d'água, como o fitoplâncton. Contudo, atualmente os principais dados obtidos de imagens de satélites dizem respeito à concentração de clorofila-a e ao tamanho e composição da comunidade fitoplanctônica. É essencial obter informações mais precisas sobre a biomassa destes organismos em termos de carbono (C). Nosso objetivo é identificar mudanças geradas por diferentes morfotipos de organismos nano- e microfitoplanctônicos (volumes celulares distintos) no coeficiente de absorção de luz pelo fitoplâncton (aph) e na taxa de conversão Carbono:Clorofila (C:Chl). Para tal, obteremos aph e a concentração de clorofila-a de amostras de diversas regiões da plataforma continental Brasileira e Atlântico Sul. Além disso, iremos enumerar, identificar, dividir em classes de tamanho e calcular o biovolume (morfotipos) e a biomassa desses organismos. Espera-se que diferentes morfotipos geométricos dentro de uma mesma classe de tamanho gerem dados de biomassa diferente e conseqüentemente modifiquem o comportamento espectral de aph bem como a taxa de conversão C:Chl. (AU)