Busca avançada
Ano de início
Entree

Metabolômica como ferramenta em sistemática: o modelo em arnica

Processo: 11/05215-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Norberto Peporine Lopes
Beneficiário:Madeleine Ernst
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Metaboloma   Sistemática   Plantas

Resumo

Dentro das metas de internacionalização da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, tem sido oferecidos estágios a alunos estrangeiros em fase final de graduação, visando captar estudantes de outros países para os programas de pós-graduação da unidade. Nesse contexto tivemos contato, no ano de 2010, com a acadêmica Madeleine Ernst, Farmacêutica formada na Universidade da Basileia (Suíça), e após ampla discussão surgiu a proposta de estudos metabolômicos de plantas utilizando espectrometria de massas com ionização por electrospray (ESI). A ferramenta de ESI tem sido a mais emprega nos estudos metabolômicos devido a sua versatilidade, principalmente em relação à capacidade de operação tanto no modo positivo quanto negativo, o que fornece um maior número de dados para os delineamentos estatísticos. Essas análises servem como suporte em estudos focados em dereplicação de ativos, variações ecológicas e também para a sistemática vegetal, quando tratamos de gêneros com dificuldades de classificação. Espécies do gênero Lychnophora subtribo Lychnophorinae (Asteraceae) são conhecidas comumente no Brasil como "arnicas da serra" ou "falsas arnicas" e são usadas na medicina popular brasileira como agentes analgésicos e anti-inflamatórios. Várias plantas desse gênero são utilizadas com o mesmo fim, assim são plantas de uso popular e não tradicional, sendo que seu emprego teve início com a colonização de italianos principalmente. Além disso, os botânicos brasileiros divergem muito das opiniões sobre a classificação baseada apenas em exsicatas proposta por pesquisadores europeus e americanos. Em estudos recentes, nosso grupo de pesquisa tem demonstrado a capacidade de análise de microamostras de partes vegetais, como poucas glândulas do tipo tricoma e fragmentos de folhas de material herborizado. Considerando o problema acima exposto com o gênero Lychnophora e capacidade analítica em ESI instalada na FCFRP-USP o objetivo deste trabalho de mestrado é desenvolver um protocolo de metabolômica com procedimentos quimiométricos para a análise de todas as plantas da seção Lychnophorioides depositados no Herbário da Unicamp, onde está a maior coleção de specimens de Lychnophora do Brasil. Nesse estudo contaremos com a colaboração do botânico Prof. Dr. João Semir da Unicamp, maior especialista na subtribo Lychnophorinae e pretendemos assim, colaborar de forma significativa com o avanço da metabolômica no país e aplicar seus resultados tanto na sistemática como na possível explicação de seu uso indiscriminado. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ERNST, MADELEINE; SILVA, DENISE B.; SILVA, RICARDO; MONGE, MARCELO; SEMIR, JOAO; VENCIO, RICARDO Z. N.; LOPES, NORBERTO P. A metabolomic protocol for plant systematics by matrix-assisted laser-desorption/ionization time-of flight mass spectrometry. Analytica Chimica Acta, v. 859, p. 46-58, FEB 15 2015. Citações Web of Science: 3.
ERNST, MADELEINE; SILVA, DENISE BRENTAN; SILVA, RICARDO ROBERTO; VENCIO, RICARDO Z. N.; LOPES, NORBERTO PEPORINE. Mass spectrometry in plant metabolomics strategies: from analytical platforms to data acquisition and processing. NATURAL PRODUCT REPORTS, v. 31, n. 6, p. 784-806, 2014. Citações Web of Science: 77.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ERNST, Madeleine. Metabolômica como ferramenta em taxonomia: O modelo em Arnica. Metabolomics in plant taxonomy: The Arnica model. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.