Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão, isolamento e caracterização da ciclina L1 e sua interação com CDKs envolvidas na regulação transcricional

Processo: 11/12198-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Fernanda Canduri
Beneficiário:Pablo Gil Mortol Trevisoli
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/05000-8 - Estudo das quinases dependentes de ciclinas humanas envolvidas na regulação transcricional, AP.JP
Assunto(s):Interação

Resumo

Transições críticas do ciclo celular eucariótico são regulados por eventos padrões de fosforilação de proteínas governadas predominantemente pela atividade catalítica de proteínas quinases dependentes de ciclinas (CDKs) (Norbury & Nurse, 1992; Pines, 1993). A atividade destas CDKs são reguladas entre si por reações de fosforilação-defosforilação sítio-específico (Krek & Nigg, 1991; Solomon, 1993), tão bem quanto a associação com subunidades regulatórias positivas (ciclinas)(Hunt, 1991) e negativas (inibidores de CDKs - CKIs) (Elledge & Harper, 1994). Proteínas quinases ativadoras de CDKs (CAKs) agem na regulação da transcrição, reparo do DNA e supressão de tumor, além da sua função na regulação da progressão do ciclo celular (Yee et al., 1996). Sendo assim, a família das CDKs pode ser subdividida em dois grupos funcionais majoritários baseados na sua função no ciclo celular e/ou controle transcricional (Myers & Kornberg, 2000). A RNA polimerase II (RNAP II), importante em ambos processos, deve ter seu C-terminal hiperfosforilado em resíduos específicos, por proteínas quinases dependentes de ciclinas, o qual é essencial na sua ativação e produção de transcritos. Este modelo foi apresentado como o mais significativo dos vários passos da transcrição, processamento e exportação do RNAm (Orphanides & Reinberg, 2002). Em eucariotos, existem pelo menos cinco CDKs que agem como fatores de transcrição, as quais juntamente com as ciclinas, fosforilam o C-terminal da subunidade maior da RNAP II, tão bem quanto os passos subseqüentes da expressão gênica (Orphanides & Reinberg 2002; Furumoto et al., 2007), sendo portanto sistemas importantes e pouco caracterizados.